sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

BCE mantém inalterada linha de liquidez de emergência aos bancos gregos

O Banco Central Europeu (BCE) decidiu hoje manter inalterado o montante da linha de liquidez de emergência utilizada pelos bancos gregos, adiantou à AFP uma fonte ligada ao processo.

© Christian Hartmann / Reuters

Questionada sobre esta decisão, a instituição financeira sedeada em Frankfurt recusou comentar essa informação.

Há precisamente uma semana o BCE havia decidido aumentar em 900 milhões o limite máximo da linha de emergência financeira, que, de acordo com a agência Bloomberg, passou dos 89,5 para 90,4 mil milhões de euros.

Numa entrevista com a emissora de rádio de Syriza Sto Kokkino, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, afirmou que "há uma garantia de um corte da dívida, que ocorrerá depois da primeira avaliação, designadamente em novembro".

Num balanço dos seis meses de negociações com os credores, Tsipras congratulou-se por ter conseguido um terceiro empréstimo de 86.000 milhões de euros para três anos, que, caso seja assinado, prevê uma garantia de um corte da dívida da Grécia uma vez concluída a primeira avaliação do programa em novembro.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.