sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Eurogrupo elogia progressos gregos mas ainda não desbloqueia tranche

O Eurogrupo, reunido esta segunda-feira em Bruxelas, elogiou os "muitos progressos" feitos por Atenas na implementação do novo programa de ajustamento e a cooperação revelada pelas autoridades gregas, mas não desbloqueou ainda uma tranche de 2 mil milhões de euros.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, e o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz (D).

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, e o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz (D).

© Stringer . / Reuters

Na conferência de imprensa no final de uma reunião do fórum de ministros das Finanças da zona euro, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, admitiu que há algum atraso no desembolso da primeira tranche do pacote de ajuda à Grécia, devido ao tempo perdido nos últimos meses, mas destacou o muito trabalho já levado a cabo, sobretudo no processo de recapitalização dos bancos, e disse esperar que o mais tardar até ao início da próxima semana estejam reunidas as condições para o desembolso de 2 mil milhões de euros.

De acordo com a declaração adotada pelo Eurogrupo, as autoridades gregas devem finalizar ainda esta semana as medidas para o setor financeiro, bem como a legislação acordada no quadro do primeiro pacote de medidas do programa, o que permitirá desbloquear o desembolso de 2 mil milhões de euros pelo Mecanismo Europeu de Estabilidade e transferir os fundos necessários para a recapitalização do setor bancário grego.

Uma das questões que ainda é necessário "fechar" entre Atenas e os seus credores refere-se às execuções imobiliárias, mas tanto Dijsselbloem como o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, manifestaram-se confiantes num compromisso nos próximos dias, destacando repetidamente a "muito boa cooperação" que existe atualmente entre as instituições e o governo grego, "semelhante àquela que houve com outros países sob programa", destacou o comissário.

"Muitos progressos foram feitos, muito trabalho foi feito em termos de implementação do programa, este é um processo com muita cooperação, o que se trata de muito boas notícias", comentou Dijsselbloem, enquanto Moscovici também elogiou os "progressos incontestáveis" feitos por Atenas desde que foi acordado o terceiro programa de ajuda, no verão passado.

Lusa

  • Eurogrupo avalia reformas gregas, Bruxelas não comenta política interna portuguesa
    1:22

    Economia

    Bruxelas não comenta a política interna portuguesa. Mas esclarece que a saída do procedimento por défice excessivo depende do país ficar abaixo dos 3% e manter a trajetória decrescente nos próximos anos. A Comissão Europeia diz ainda não ter dados para decidir se Portugal sai ou fica do procedimento. Hoje decorre também em Bruxelas mais uma reunião do Eurogrupo. O tema principal é o desembolso de 2 mil milhões à Grécia. Maria Luís Albuquerque fica em Lisboa para a apresentação do programa de governo.

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • O vestido de Jennifer Lawrence que está a dar que falar

    Cultura

    Jennifer Lawrence escolheu um vestido arrojado para usar na sessão fotografia do próximo filme e a internet reagiu. Muitas foram as críticas feitas, que davam conta de uma roupa "demasiado reveladora" para o frio que se fazia sentir em Londres. Mas Jennifer Lawrence não deixou passar, criticando os comentários "sexistas" e "nada feministas".

    SIC

  • Proposta criação de 77 mil empregos através de uma descida da TSU
    1:23
  • Governo enfrenta vaga de contestação
    2:35

    Economia

    O Governo enfrenta uma onda de contestação. Guardas prisionais, procuradores, professores, médicos e enfermeiros descontentes ameaçam com greves nos diferentes setores, já nos meses de março e abril.

  • 296 mortos em 2 dias de bombardeamentos em Ghouta Oriental
    2:16
  • Tiroteio na Florida foi o 18.º registado em meio escolar nos EUA desde janeiro
    1:25