sicnot

Perfil

Guterres na ONU

Guterres na ONU

Guterres na ONU

António Guterres visita Turquia, 5 países do Médio Oriente e Alemanha

© Lucas Jackson / Reuters

O secretário-geral da ONU, António Guterres, inicia hoje uma visita à Turquia, a cinco países do Médio Oriente e à Alemanha, realizando a sua primeira grande viagem desde que assumiu a liderança das Nações Unidas a 1 de janeiro.

Segundo anunciou a ONU em comunicado, Guterres vai deixar Nova Iorque ao final da noite de quinta-feira com destino a Istambul, onde vai reunir-se com o Presidente e com o primeiro-ministro da Turquia, respetivamente, Recep Tayyip Erdogan e Binali Yildirim, antes de viajar para a capital da Arábia Saudita, Riade, onde tem previsto encontros com o rei, Salman bin Abdelaziz, e outros altos dirigentes.Emirados Árabes Unidos, Omã, Qatar e Egipto são as paragens seguintes da viagem do diplomata português que, antes de regressar a Nova Iorque, vai visitar a Alemanha para participar, em Bona, num encontro ministerial do G20 e para assistir, em Munique, à Conferência de Segurança que se realiza anualmente.Guterres deve invocar, em Istambul, nomeadamente as conversações de paz sobre a Síria, um tema que também se espera que aborde, a par o conflito israelo-palestiniano e os confrontos no Iémen e Líbia, nos encontros previstos com os líderes dos países do Médio Oriente.Segundo o comunicado das Nações Unidas, Guterres vai discutir uma série de "problemas regionais".Na Conferência de Segurança anual, em Munique, o secretário-geral da ONU tem previsto defender a necessidade de uma diplomacia da paz, uma maior atenção relativamente à prevenção de conflitos e ainda um compromisso mais claro com o multilateralismo, segundo o mesmo comunicado.

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14