sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Governo brasileiro pede "cautela" à imprensa

O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, pediu hoje "cautela" à imprensa, numa altura em que considera existir uma "fúria descontrolada" e que "todos os limites da racionalidade foram ultrapassados" no Brasil.

© Sergio Moraes / Reuters

"Peço cautela extra aos agentes e faço um chamamento especial à imprensa, que leva a informação às casas e à rua", escreveu Edinho Silva, num artigo publicado na edição de hoje do diário Folha de São Paulo.

O governante alertou que "só o funcionamento equilibrado das instituições, com sensibilidade para a disposição das forças sociais, pode dar-nos uma chance real de superar os abismos atuais, dados pela radicalização que assola o debate político".

"Vivemos um momento em que todos os limites da racionalidade foram ultrapassados, impulsionado por pessoas que se movem por fúria descontrolada" e por "uma raiva que não poupa cores que não sejam as suas", frisou, falando num "clima de tensão extrema".

Edinho Silva advertiu que "as democracias se enfraquecem e morrem quando a intolerância escala níveis sucessivos de ódio e de vontade de exterminar o que lhe é diferente", acrescentando que "os sinais de alertas estão acesos e, por isso, é preciso cuidado máximo".

O governante lembrou as "lições do passado", dando o exemplo de 1964, ano em que "o vulcão da intolerância encontrou a predisposição militar para o golpe".

"Em 1954, o suicídio de Getúlio Vargas [ex-Presidente] nos ensinou que mesmo os gestos extremados de renúncia não cancelam ajustes de contas só contornáveis com a sabedoria essencial das forças que se confrontam", acrescentou.

O político defendeu também um "plano pactuado de reformas" que envolva as forças políticas e as instituições, avisando: "com um lado acreditando que pode jogar o outro para fora da embarcação, ou esmagá-lo, não chegaremos a lugar algum".

Edinho Silva acusou ainda a oposição, movida por "intolerância e o interesse meramente político", de querer impedir que o ex-Presidente Lula da Silva assuma o cargo de ministro da Casa Civil.

Lula da Silva foi nomeado ministro - embora nesta altura não ocupe o cargo devido a decisões judiciais - na passada quarta-feira, algo encarado por alguns como uma manobra política para permitir ao ex-chefe de Estado, investigado no âmbito da Operação Lava Jato, ter foro privilegiado na justiça.

A Operação Lava Jato investiga um esquema de corrupção que envolve várias empresas, incluindo a petrolífera estatal Petrobras.

Lusa

  • Encontrados destroços do avião que caiu no Irão

    Mundo

    As autoridades iranianas encontraram destroços do avião que caiu no domingo no sudeste do país, matando as 66 pessoas que seguiam a bordo, revelou um porta-voz da Guarda Revolucionária, o exército de elite do regime.

  • 2,6 milhões de bebés morrem antes de completar um mês

    Mundo

    Os recém-nascidos no Paquistão, República Centro-Africana e Afeganistão são os que têm menor probabilidade de sobreviver, de acordo com um relatório da Unicef que revela que todos os anos 2,6 milhões de crianças morrem antes de completar um mês. Sobretudo nos países mais pobres do mundo, o número de mortes de recém-nascidos a nível global mantém-se assustadoramente elevado.

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC