sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Governo brasileiro pede "cautela" à imprensa

O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, pediu hoje "cautela" à imprensa, numa altura em que considera existir uma "fúria descontrolada" e que "todos os limites da racionalidade foram ultrapassados" no Brasil.

© Sergio Moraes / Reuters

"Peço cautela extra aos agentes e faço um chamamento especial à imprensa, que leva a informação às casas e à rua", escreveu Edinho Silva, num artigo publicado na edição de hoje do diário Folha de São Paulo.

O governante alertou que "só o funcionamento equilibrado das instituições, com sensibilidade para a disposição das forças sociais, pode dar-nos uma chance real de superar os abismos atuais, dados pela radicalização que assola o debate político".

"Vivemos um momento em que todos os limites da racionalidade foram ultrapassados, impulsionado por pessoas que se movem por fúria descontrolada" e por "uma raiva que não poupa cores que não sejam as suas", frisou, falando num "clima de tensão extrema".

Edinho Silva advertiu que "as democracias se enfraquecem e morrem quando a intolerância escala níveis sucessivos de ódio e de vontade de exterminar o que lhe é diferente", acrescentando que "os sinais de alertas estão acesos e, por isso, é preciso cuidado máximo".

O governante lembrou as "lições do passado", dando o exemplo de 1964, ano em que "o vulcão da intolerância encontrou a predisposição militar para o golpe".

"Em 1954, o suicídio de Getúlio Vargas [ex-Presidente] nos ensinou que mesmo os gestos extremados de renúncia não cancelam ajustes de contas só contornáveis com a sabedoria essencial das forças que se confrontam", acrescentou.

O político defendeu também um "plano pactuado de reformas" que envolva as forças políticas e as instituições, avisando: "com um lado acreditando que pode jogar o outro para fora da embarcação, ou esmagá-lo, não chegaremos a lugar algum".

Edinho Silva acusou ainda a oposição, movida por "intolerância e o interesse meramente político", de querer impedir que o ex-Presidente Lula da Silva assuma o cargo de ministro da Casa Civil.

Lula da Silva foi nomeado ministro - embora nesta altura não ocupe o cargo devido a decisões judiciais - na passada quarta-feira, algo encarado por alguns como uma manobra política para permitir ao ex-chefe de Estado, investigado no âmbito da Operação Lava Jato, ter foro privilegiado na justiça.

A Operação Lava Jato investiga um esquema de corrupção que envolve várias empresas, incluindo a petrolífera estatal Petrobras.

Lusa

  • Pedrógão e o Governo das culpas dos outros

    Opinião

    Depois das revelações do ‘Expresso’ e do ‘i’, o primeiro-ministro e os ministros saíram à rua com uma estratégia muito bem definida: desmentir a existência de listas secretas e centrar as atenções no Ministério Público. Ao mesmo tempo, nas redes sociais, está em curso (mais) uma campanha contra os jornalistas. Os anónimos, com cartão de militante, que escrevem nessas páginas acusam os jornais das “mais rebuscadas teorias da conspiração”. Nada de novo portanto.

    Bernardo Ferrão

  • "A verdadeira questão são as imagens com que abrimos o Jornal, é um país que está a arder"
    2:52

    Opinião

    A polémica em torno do número de vítimas da tragédia de Pedrógão Grande esteve em análise no Jornal da Noite. Miguel Sousa Tavares diz não compreender "que se faça disto uma questão política" e reitera que o foco deve centrar-se nas imagens de "um país que está a arder". O comentador SIC afirma ainda que "64 mortos num incêndio é um escândalo, um número absurdo".

    Miguel Sousa Tavares

  • "Hoje vi chover lume"
    3:57
  • Quase mil bombeiros combatem chamas na Sertã
    1:37

    País

    O incêndio que deflagrou no domingo, na Sertã, concelho de Castelo Branco, ainda não foi extinto. Perto de mil homens combatem as chamas no terreno, apoiados por 10 meios aéreos. O fogo tem frentes em Mação e Proença-a-Nova.

  • Proteção Civil acusada de gestão errática no incêndio de Mação
    1:26

    País

    O comandante dos Bombeiros de Constância e o vice-Presidente da Liga dos Bombeiros acusam a Proteção Civil de desviar meios do fogo de Mação, em Santarém, que eram essenciais para travar o incêndio. As chamas desceram da Sertã e acabaram por queimar uma casa de habitação.

  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24
  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC

  • Bebé Charlie Grad já não vai receber tratamento nos EUA

    Mundo

    A mãe de Charlie Grad disse esta segunda-feira que o bebé poderia ter vivido uma vida normal, caso tivesse começado a receber tratamento cedo. Já o pai admitiu que o filho não iria viver até ao primeiro aniversário. O bebé foi diagnosticado com uma doença rara e um hospital em Inglaterra pediu permissão para desligar a ventilação artificial e fornecer-lhe cuidados paliativos. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos aceitou e, até hoje, os pais travaram uma batalha na Justiça para suspender a decisão na esperança de irem tratar o filho nos Estados Unidos da América.