sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Quarto maior partido na Câmara dos Deputados apoia destituição de Dilma e sai do Governo

O Partido Progressista (PP), a quarta maior força política na Câmara dos Deputados brasileira, decidiu apoiar a destituição da Presidente Dilma Rousseff e sair do Governo.

© Ueslei Marcelino / Reuters

A decisão foi tomada nesta terça-feira à noite, por ampla maioria, um dia depois de a comissão especial criada na Câmara dos Deputados ter aprovado o pedido do processo de destituição, com 38 votos a favor e 27 contra.

O documento segue agora para o plenário, onde o PP conta com 47 deputados, e será votado no domingo.

Para passar ao Senado, o documento necessita da aprovação de 342 deputados.

Numa bancada de 47 deputados do PP, 44 compareceram à reunião desta terça-feira, sendo que nove declararam apoio à Presidente, quatro mostraram-se indecisos e 31 manifestaram o seu acordo com o pedido de destituição.

Após a bancada ter tomado esta decisão, o senador Ciro Nogueira colocou os cargos que o partido tem no governo à disposição.

"O partido solicita a carta de renúncia de quem está no Governo. Já falei com o ministro da Interação Nacional, Gilberto Occhi, e com presidente da Codevasf [Companhia de Desenvolvimentos dos Vales do São Francisco e do Parnaíba] que fizessem as cartas de renúncia como gesto de grandeza e lealdade", disse.

O senador, citado pela imprensa brasileira, explicou que não haverá punição para os que não seguirem a orientação da liderança.

Também o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), do vice-presidente brasileiro, Michel Temer, que era o principal aliado do Partido dos Trabalhadores (PT) de Dilma Rousseff, decidiu, a 29 de março, abandonar o executivo, mas nem todos os ministros desta força política concordaram em deixar os cargos.

A 16 de março, o Partido Republicano Brasileiro (PRB) tomou igualmente a decisão de abandonar o executivo.

Com Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.