sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Dilma Rousseff cancela discurso ao país

A Presidente do Brasil cancelou o discurso que tencionava fazer hoje em rede nacional, transmitido obrigatoriamente pelas rádios e canais de televisão, disse à Lusa a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto.

© Adriano Machado / Reuters

Segundo os assessores do Governo, o discurso tinha sido planeado pela Secretaria de Comunicação (Secom), mas agora está a ser reavaliado e pode ocorrer no sábado ou apenas na Internet.

No vídeo que já foi gravado, a Presidente reafirma que não existe crime de responsabilidade que justifique a sua destituição.

Dilma Rousseff é acusada de ter violado as leis fiscais do Brasil por executar manobras, denominadas "pedaladas fiscais", para aumentar as receitas do Governo e autorizar despesas sem o consentimento do Congresso.

Hoje à tarde, hora local, o partido político Solidariedade entrou na Justiça com uma providência cautelar para impedir o discurso, alegando que não havia justificação para a iniciativa, que seria usada para fins pessoais e não em benefício do país, alegou ainda aquela formação política.

A providência cautelar não foi ainda analisada pelo juiz que recebeu o pedido.

No domingo, haverá uma votação no plenário da Câmara dos Deputados que decidirá se as acusações contra a chefe de Estado terão andamento.

Caso seja aprovada por 342 deputados, de um total de 513 parlamentares, a denúncia é encaminhada para o Senado.

Para abrir o processo de destituição de Dilma Rousseff no Senado basta uma maioria simples dos 81 parlamentares da Casa, caso contrário é arquivado.

Lusa

  • Taxa de desemprego abaixo dos 10%

    Economia

    O Instituto Nacional de Estatística reviu esta sexta-feira em baixa de 0,1 pontos percentuais a taxa de desemprego de fevereiro para 9,9%, o valor mais baixo desde fevereiro de 2009. E para março março prevê nova descida, para 9,8%.

    Em atualização

  • "Tanolas" tem cadastro criminal e já foi condenado a pena suspensa
    0:55
  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.