sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Michel Temer recebeu apoio financeiro de Odebrecht

O presidente interino do Brasil, Michel Temer, pediu, em 2014, apoio financeiro ao magnata da construção Marcelo Odebrecht, preso pelo seu envolvimento no caso Lava Jato, tendo recebido quase três milhões de euros, divulgou a revista Veja.

Na sua edição de sábado, a revista brasileira cita parte do acordo judicial que Marcelo Odebrecht está a negociar com o Ministério Público, no âmbito da Operação Lava Jato.

Segundo a revista, Marcelo Odebrecht afirma que Michel Temer lhe pediu "apoio financeiro" num jantar com membros do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) que ocorreu em 2014.

O magnata da construção afirma ainda que doou 10 milhões de reais (cerca 2,85 milhões de euros) ao partido.

Esta revelação da revista Veja deverá provocar tensão no país, que está a ser presidido interinamente Michel Temer, que chegou ao poder em maio, depois da suspensão de funções da Presidente eleita, Dilma Rousseff, que enfrenta um processo de destituição.

A revista Veja cita o gabinete de Michel Temer, que confirma o jantar e a discussão sobre o "apoio financeiro da empresa de construção Odebrecht para a campanha eleitoral do PMDB", garantindo que ele ocorreu em "concordância total com a legislação eleitoral" brasileira.

Michel Temer não foi acusado no caso Lava Jato, embora muitos dos seus aliados, incluindo vários dos seus ministros, o tenham sido.

Muitos no Partido dos Trabalhadores (PT) de Dilma Rousseff também foram acusados de envolvimento de fraude na Petrobras, incluindo o seu antecessor na presidência do país, Luiz Inacio Lula da Silva.

Dilma não foi acusada de aceitar subornos, mas de ter cometido crime de responsabilidade ao praticar manobras fiscais com a intenção de melhorar as contas públicas e assinar decretos a autorizar despesas que não estavam previstas no orçamento.

Lusa

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • Governo promete melhorar condições de 26 mil famílias
    1:23

    País

    O ministro do Ambiente explicou esta terça-feira, no Parlamento, as novas medidas para a habitação: reduzir os impostos para arrendamentos longos, melhorar as condições de 26 mil famílias e introduzir o arrendamento vitalício para maiores de 65 anos. Este é um investimento que vai chegar aos 1700 milhões de euros.

  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31
  • Peixe-galo e batatas rosti, qual o cardápio do encontro entre os líderes das Coreias?

    Mundo

    O menu do encontro entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, já foi dado a conhecer esta terça-feira. Através do site oficial do Governo, Seul anunciou um cardápio com vários pratos típicos da Península da Coreia, como dumplings ao vapor, arroz cultivado na Coreia, carne grelhada, salada fria com polvo, peixe-galo, batatas rosti e sopa fria.

    SIC

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17