sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Governo brasileiro vê com "alegria" decisão de levar Dilma a julgamento

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou esta quarta-feira que o governo liderado pelo Presidente interino, Michel Temer, vê com "alegria" a decisão do Senado de levar a Presidente com mandato suspenso, Dilma Rousseff, a julgamento.

"O Presidente Michel [Temer] tinha a expectativa que o Senado continuasse a tributar confiança ao seu projeto de governo. Como vimos, aumentou bastante o número de senadores que votaram a favor da permanência dele e é claro que o governo vê com alegria", disse o governante aos jornalistas, após um encontro com parlamentares.

Numa sessão que começou terça-feira e terminou hoje de madrugada, os senadores decidiram levar Dilma Rousseff a julgamento, por 59 votos contra 21.

A Presidente com mandato suspenso é acusada de ter cometido crime de responsabilidade ao praticar manobras fiscais com a intenção de melhorar as contas públicas e assinar decretos a autorizar despesas que não estavam previstas no orçamento.

Após a fase de apresentação de argumentos e lista de testemunhas pela acusação e pela defesa, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, deverá marcar o julgamento para o final do mês. Essa fase final poderá demorar cerca de uma semana.

Elideu Padilha lembrou que o presidente do Senado, Renan Calheiros, disse que o processo deve ser iniciado a 25 de agosto, mas comentou: "claro que poderão ocorrer factos que posterguem ou antecipem".

Se Dilma Rousseff for condenada por pelo menos 54 dos 81 senadores será considerada culpada e perderá o direito de ocupar cargos públicos eletivos durante oito anos.

Lusa

  • A Verdade sobre a Mentira
    35:13
  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • "A Venezuela sofreu um Madurazo"
    0:32
  • "Leiam os meus lábios. Não!"
    0:12

    Mundo

    Vladimir Putin participou esta quinta-feira numa conferência, no Ártico. Questionado sobre se a Rússia tinha interferido nas últimas eleições dos Estados Unidos da América, o Presidente voltou a negar qualquer interferência, com uma frase que pensava pertencer a Ronald Reagan, mas que na verdade foi proferida por George Bush.

  • A provocação de Juncker a Trump
    0:40

    Mundo

    Jean-Claude Juncker lançou esta quinta-feira uma provocação a Donald Trump. No último dia do congresso do PPE, o presidente da Comissão Europeia disse que, se Trump incentivar outros países a sair da União Europeia, ele próprio vai apoiar a independência do Ohio e do Texas