sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

"Provem uma corrupção minha e eu irei a pé para ser preso"

© Paulo Whitaker / Reuters

O Ex-Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou esta quinta-feira a sua inocência no processo criminal da Lava Jato e acusou os procuradores que o envolvem no processo de estarem a tentar afastá-lo da vida pública.

"Provem uma corrupção minha que eu irei a pé para ser preso", disse Lula da Silva, mostrando-se indignado com o facto de os procuradores do Ministério Público Federal (MPF) o acusarem de ser o líder dos desvios na Petrobras, além de ter recebido diretamente benefícios ilícitos para um apartamento de luxo na cidade do Guarujá.

Esta declaração "é de um cidadão indignado com as coisas que aconteceram e estão acontecendo neste país. Neste país, tem pouca gente com a vida mais pública mais fiscalizada que a minha Eu sinceramente nunca pensei que passaria por isto, nunca tantas pessoas falaram tanto, me achincalharam tanto e divulgaram tantas inverdades conta mim", declarou Lula da Silva.

"Ninguém respeita a lei neste país mais do que eu, ninguém respeita as instituições mais do que eu porque acredito que somente com instituições fortes se garante a democracia. Vou prestar quantos depoimentos forem necessários. Podem-me chamar que eu vou. Uma coisa que eles (investigadores da Lava Jato) têm que aprender é que eu sou um cidadão que conquistei o direito de andar de cabeça erguida", disse o antigo chefe de Estado brasileiro.

Afirmando-se perseguido pelos investigadores da operação Lava Jato e por parte dos media, Lula da Silva disse que hoje o Brasil não vive mais numa lógica normal do processo penal, em que uma acusação só se torna uma certeza depois do julgamento.

Em contrapartida existe uma "lógica da manchete", que consiste em criminalizar e demonizar pessoas pelas manchetes de jornais sem provas.

Para o antigo Presidente, os seus adversários políticos já conseguiram afastar a ex-Presidente Dilma Rousseff e colocar Michel Temer no poder, cassar o mandato Eduardo Cunha que foi presidente da Câmara dos Deputados e que se tornou num incómodo já que investigado por corrupção e, agora, querem um desfecho para concluir o que classificou de uma "novela política".

Para Lula da Silva, o desfecho desta novela seria tirá-lo da vida pública.

Emocionado em diversas partes do seu discurso aos jornalistas, que durou mais de uma hora, o político brasileiro lembrou toda a sua trajetória, elencando também os projetos sociais criados durante o seu Governo e da sua sucessora, a ex-Presidente Dilma Rousseff.

"Tenho consciência de que o meu fracasso teria agradado aos meus adversários, o meu fracasso não teria despertado tanto ódio contra o Partido os Trabalhadores (PT). O que despertou esta ira foi o sucesso do nosso Governo. Promovemos a maior inclusão social da história deste pais, a maior bancarização (inclusão de pessoas no sistema bancário) da história deste país. A maior política de inclusão educacional deste país. Em 12 anos nós colocamos mais jovens na universidade do que eles colocaram em um século", disse.

O ex-Presidente também dirigiu parte do seu discurso para os militantes PT, afirmando que que tem orgulho de ser um dos fundadores.

"Tenho orgulho de ter criado o mais importante partido de esquerda da América Latina. Fomos elegendo prefeitos, vereadores e, com apenas 20 anos de existência, ganhamos as eleições presidenciais neste país. Era uma coisa inesperada", declarou.

Lula da Silva, a sua mulher, Marisa Letícia, Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, e outras quatro pessoas ligadas à mesma empresa de construção civil foi denunciado pelo MPF, acusados de terem cometidos crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

O político brasileiro terá beneficiado de obras num imóvel no Guarujá, no litoral do Estado de São Paulo, feitas pela construtora OAS. Segundo o MPF, as obras de beneficiação foram oferecidas pela empresa como compensação por intervenções do ex-Presidente no esquema de corrupção da Petrobras.

Lula da Silva negou todas as acusações, frisando que não é proprietário do imóvel já que celebrou um contrato de prioridade de compra, que depois não foi concretizado.

Esta não é primeira acusação que corre contra o político brasileiro. Em julho, o juiz Ricardo Leite, da 10.ª Vara da Justiça Federal de Brasília, constituiu o ex-Presidente e outras seis pessoas arguidas por alegadas tentativas de obstrução à justiça na Operação Lava Jato.

Lusa

  • Marcelo lembra as consequências da demissão de Vítor Gaspar
    1:06

    Caso CGD

    O Presidente da República reitera que o assunto Caixa Geral de Depósitos está fechado. Em entrevista à TVI, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou esta segunda-feira as consequências que a demissão de Vítor Gaspar, ministro das Finanças em 2013, provocou no sistema financeiro para justificar o facto de ter intervindo na polémica com as SMS trocadas entre Mário Centeno e António Domingues.

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne, capital da Austrália. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Pelo menos 18 detidos em protestos no Rio de Janeiro

    Mundo

    Pelo menos 18 pessoas foram esta segunda-feira detidas no Rio de Janeiro, Brasil, depois de confrontos com a polícia durante um protesto contra a privatização da empresa pública de saneamento, que serve o terceiro estado mais povoado do país.

  • O momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado
    1:21

    Mundo

    A investigação ao homicídio do meio-irmão do líder da Coreia do Norte no aeroporto da capital da Malásia está a provocar uma crise diplomática entre os dois países. Esta segunda-feira, um canal de televisão japonês divulgou imagens das câmaras de vigilância do aeroporto que alegadamente captam o momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Os ensaios para a maior festa do ano
    1:16

    Mundo

    Em contagem decrescente para o Carnaval, no Rio de Janeiro, já começaram os ensaios para a maior festa do ano. A noite de testes na avenida Marquês de Sapucaí conta com desfiles gratuitos.