sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Procuradores da Lava Jato ameaçam renunciar se lei de abuso de autoridade for aprovada

Os procuradores da Operação Lava Jato, que investiga o maior esquema de corrupção da história brasileira, informaram que podem renunciar coletivamente, caso uma proposta de lei sobre abuso de poder entre em vigor.

"A nossa proposta é de renunciar coletivamente caso essa proposta seja sancionada pelo Presidente", disse o procurador Carlos Fernando Lima, em conferência de imprensa em Curitiba, no estado do Paraná.

A hipótese de punição de magistrados e membros do Ministério Público por crime de abuso de autoridade foi incluída no texto das dez medidas anticorrupção aprovado pela Câmara dos Deputados esta madrugada.

"Nós somos funcionários públicos. Temos uma carreira no Estado e não estaremos mais protegidos pela lei. Se nós acusarmos, poderemos ser acusados. Poderemos responder, inclusive, pelo nosso património. Não é possível, em nenhum estado de direito, que não se protejam promotores e procuradores contra os próprios acusados", comentou.

O coordenador da equipa que trata da Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol, disse que "o avanço de propostas, como a lei da intimidação, instaura uma ditadura da corrupção, um estado de tirania em que o poder é exercido fora dos limites com os quais foi conferido pelo povo".

O mesmo responsável falou num "conflito de interesses entre o que a sociedade quer e aqueles que se envolveram em atos de corrupção e que influenciam dentro do Parlamento querem".

"A força-tarefa da Lava Jato reafirma o seu compromisso de avançar enquanto for possível, trabalhando ainda mais duro dentro das regras da Constituição e das leis para investigar, processar e punir a corrupção seja quem for o criminoso", disse.

Deltan Dallagnol frisou que "se for aprovada, a proposta será o começo do fim da Lava Jato".

A Operação Lava Jato investiga um mega-esquema de corrupção na petrolífera estatal Petrobras, que envolve dezenas de políticos, para além de pessoas do mundo empresarial.

Lusa

  • Assalto à base militar de Tancos
    0:42

    País

    Várias granadas e munições foram roubadas dos paióis da base militar de Tancos. A Polícia Judiciária Militar já está a investigar.

  • Detido antigo diretor regional do BES na Madeira

    Queda do BES

    Foi detido o antigo diretor do Banco Espírito Santo da Madeira, no âmbito do chamado processo ao Universo GES. João Alexandre Silva tinha sido também o representante do BES na Venezuela, onde a instituição portuguesa abriu várias agências em diversas cidades e tinha cerca de 7600 clientes domiciliados.

    Notícia SIC

  • Couves, arroz integral e bróculos biológicos com pesticidas sintéticos
    2:29
  • ASAE apreende leite com água oxigenada para fabrico de queijo

    Economia

    A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu leite com água oxigenada, destinado ao fabrico de queijo. As investigações decorreram nos últimos dois meses e foram dirigidas a vários produtores de leite. As investigações iniciaram-se com a deteção de uma viatura para transporte do leite sem qualquer sistema de refrigeração.

  • Crise na Venezuela faz aumentar casos de desnutrição infantil
    2:13
  • Mulher mata namorado em brincadeira com arma no Youtube

    Mundo

    Uma mulher do Minnesota, nos EUA, está a ser acusada de disparar mortalmente sobre o namorado quando ambos faziam um vídeo para publicar no Youtube. Monaliza Perez, de 20 anos, foi detida depois de disparar sobre Pedro Ruiz, que segurava um livro junto ao seu peito, confiante que seria o suficiente para parar a bala.

  • Comissão Europeia adota plano contra resistência a antibióticos

    Mundo

    A Comissão Europeia adotou, hoje, um plano para combater a resistência aos antibióticos, uma ameaça que mata anualmente 25 mil pessoas na União Europeia (UE) e custa 1,5 mil milhões de euros. Em paralelo ao plano, apresenta ainda regras para um "uso prudente de antibióticos".