sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Propostas dos partidos para a área da Administração Interna

A coligação PSD/CDS-PP e o PS coincidem, em matéria de segurança interna, na necessidade de libertar efetivos das tarefas burocráticas para funções operacionais, enquanto a CDU quer extinguir o cargo de secretário-geral do Sistema de Segurança Interna. Pelo contrário, a coligação Portugal à Frente quer valorizar o papel desta figura e deixar definitivamente assente que cabe ao secretário-geral do Sistema de Segurança Interna a administração da Plataforma para o Intercâmbio de Informação Criminal (PIIC), através da qual pretende ligar as diversas bases de dados da GNR, PSP, Polícia Judiciária, Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e Polícia Marítima. A coligação PSD/CDS-PP pretende ainda intensificar as ações de patrulhamento em zonas urbanas sensíveis, enquanto o PS propõe aumentar significativamente os elementos das forças de segurança em trabalho operacional. PCP e BE querem que todas polícias tenham uma natureza civil, segundo os seus programas eleitorais.

O preço da entrada na Torre de Belém passa de cinco para seis euros (Arquivo Reuters)

O preço da entrada na Torre de Belém passa de cinco para seis euros (Arquivo Reuters)

© Marcos Borga / Reuters

Bloco de Esquerda (BE)

- Regime de segurança pública preventiva e de base comunitária.

- Defesa de forças de segurança de caráter civilista e recusa da sua militarização.

- Promoção dos direitos sociais e sindicais dos profissionais de policia, incluindo o direito a formação contínua e permanente.

- Recusa das 'super esquadras' e requalificação das instalações, dotando-as de espaços reservados para apoio à vítima.

Coligação Democrática Unitária (CDU)

- Um novo quadro organizativo das forças e serviços de segurança no âmbito da preparação de uma Lei de Grandes Opções de Segurança Interna.

- Extinção do cargo de secretário-geral do Sistema de Segurança Interna.

- Uma nova lei de programação de investimentos nas forças de segurança e reforço dos meios de acompanhamento e fiscalização da sua execução.

- Melhoria das instalações e equipamentos, adequando o dispositivo policial à missão de garantir a segurança e tranquilidade das populações.

- Natureza civil de todas as forças de segurança, a sua não instrumentalização e cumprimento do comando constitucional quanto ao não uso das Forças Armadas, em missões de segurança interna.

- Respeito pelos direitos sindicais e sócio-profissionais e o reconhecimento do risco da sua missão.

- Uma política de proteção civil que, a par do combate aos incêndios e da reposta de emergência a outras ocorrências graves, privilegie a prevenção com a promoção de estudos científicos e a elaboração e cumprimento de cartas de risco e planos de emergência e socorro.

Partido Socialista (PS)

- Aumentar significativamente o número de elementos das forças de segurança em trabalho operacional, delimitando os perímetros de ação realizáveis por pessoal não operacional ou administrativo.

- Elaborar um plano das intervenções a realizar no âmbito da rede de infraestruturas e de equipamentos.

- Planeamento plurianual para a área de investimentos, para a reabilitação de infraestruturas e para a modernização dos equipamentos, com aproveitamento dos fundos comunitários.

- Reforçar as competências do secretário-geral do Sistema de Segurança Interna e criar um Centro de Comando e Controlo.

- Atualizar e estabelecer uma nova geração de Contratos Locais de Segurança e dinamizar a instalação de sistemas de videovigilância em zonas de risco.

- Consolidação do Sistema Nacional de Proteção Civil, clarificando as competências das autoridades políticas, de coordenação e operacionais nos níveis nacional, regional, distrital e municipal.

Portugal à Frente (PSD/CDS-PP):

- Aprofundar o esforço para libertar efetivos das tarefas burocráticas para funções operacionais de segurança e de policiamento.

- Admissão gradual de elementos civis nas forças de segurança para desempenhar tarefas de carácter administrativo, logístico, burocrático ou de manutenção.

- Intensificar ações de patrulhamento em zonas urbanas sensíveis.

- Aumentar o combate ao tráfico ilegal de pessoas e ao tráfico de droga, através da vigilância das fronteiras nacionais, nomeadamente da orla marítima.

- Robustecer os mecanismos de coordenação e cooperação entre as diversas forças e serviços de segurança, por forma a evitar duplicações de competências e missões.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.