sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Heloísa Apolónia representa CDU no debate com PSD/CDS

A CDU manifestou ontem disponibilidade para estar presente no debate televiso de 22 de setembro e informou que o frente a frente com a coligação PSD/CDS vai ser assegurada por Heloísa Apolónia, do PEV.

Segundo Heloísa Apolónia, o objetivo do executivo ao pedir mais tempo  para cumprir os compromissos assumidos com a `troika é "implementar o Estado  mínimo" a pretexto da crise (SIC/Arquivo)

Segundo Heloísa Apolónia, o objetivo do executivo ao pedir mais tempo  para cumprir os compromissos assumidos com a `troika é "implementar o Estado  mínimo" a pretexto da crise (SIC/Arquivo)

"A CDU manifestou a sua disponibilidade para estar presente no próximo dia 22 com as forças políticas que estejam dispostas a nele participar e nos frente a frente agendados com o PS, BE e a coligação PSD/CDS", referiu, em comunicado divulgado à imprensa, aquela coligação.

No comunicado, a CDU salientou também que a "sua participação no frente a frente com a coligação PSD/CDS (em que participará o líder do segundo partido da coligação [Paulo Portas]) será assegurada por Heloísa Apolónia em representação do PEV".

A coligação Portugal à Frente (PSD/CDS-PP) anunciou sexta-feira que, sem a presença de Paulo Portas, não participará no debate televisivo de 22 de setembro, e que enviará o presidente do CDS-PP ao frente-a-frente com o secretário-geral do PCP.

A CDU, coligação que integra do PCP e o PEV, sublinha também ser "absolutamente falso", que o PCP tenha "vetado a participação do CDS nos debates".

"O PCP sublinhou só serem aceitáveis dois critérios objetivos: o da participação nos debates de quatro candidaturas (CDU, PàF, PS e BE) ou dos seis partidos com representação parlamentar (PSD e CDS, PCP e PEV, PS e BE)", refere a coligação.

"O que o PCP e o PEV não aceitariam era o caucionamento de uma situação de desigualdade traduzida na participação do CDS e na exclusão do PEV", acrescenta a CDU.

No comunicado, a CDU recorda também que o PCP "combateu e denunciou a nova legislação sobre cobertura jornalística de campanhas eleitorais cozinhada pelo PS, PSD e CDS" e que "recusa ser agora envolvido na generalizada responsabilização já em curso nas análises e comentários quanto à incapacidade dos partidos que aprovaram a lei se entenderem para a aplicar"

  • Se

    Se Jaime Marta Soares tiver razão, se a ciência e as autoridades não forem - outra vez? - manipuladas pelo poder político, se a investigação - independente - concluir que o fogo começou muito antes da trovoada, então, estamos diante de um dos maiores embustes do Portugal democrático.

    Pedro Cruz

  • Chamas no concelho de Torre de Moncorvo ameaçaram aldeia
    1:30

    País

    Dois incêndios no concelho de Torre de Moncorvo deram luta aos bombeiros na tarde de ontem e também durante toda a noite. As chamas estiveram muito próximas da aldeia de Cabanas de Cima, mas os bombeiros conseguiram desviar o fogo.

  • "Teria sido muito mais fácil para mim, perante as dificuldades, demitir-me"
    0:31
  • Governo cria fundo de apoio para as pessoas afetadas pelos incêndios
    1:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O ministro do Planeamento e Infraestruturas reuniu-se esta quarta-feira com os autarcas de Figueró dos Vinhos, Castanheira de Pera e Pedrógão  Grande. O Governo criou um fundo financeiro, com o contributo dos portugueses, para apoiar a reconstrução das habitações e a vida das pessoas afetadas pelos incêndios que lavram desde sábado. O fundo será aprovado quinta-feira em Conselho de Ministros.

  • A reconstrução da Nacional 236
    1:44
  • Harry admite que ninguém na família real britânica quer ser rei ou rainha

    Mundo

    O príncipe Harry admitiu que nenhum dos mais jovens membros da família real britânica quer ser rei ou rainha. Numa entrevista exclusiva à revista norte-americana Newsweek, na qual aborda temas como a morte da mãe, que perdeu com apenas 12 anos, Harry afirma que ele e o irmão estão empenhados em "modernizar a monarquia".

    SIC