sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Catarina Martins acusa Passos de mistificar passado e Costa de pedir cheque em branco

A porta-voz do Bloco de Esquerda acusou Pedro Passos Coelho de "mistificar" e querer "rescrever" o que fez no Governo e António Costa de estar a pedir um "cheque em branco" ao não dizer "o que realmente vai mudar".

Catarina Martins, que culminou uma tarde de campanha no distrito de Santarém com um jantar em Salvaterra de Magos, disse à centena de meia de pessoas que a foram ouvir que o debate que colocou frente a frente o atual primeiro-ministro e líder da coligação Portugal à Frente e o secretário-geral do PS teve "a grande vantagem" de mostrar "qual é a estratégia da direita" na campanha para as eleições legislativas de 04 de outubro.

A dirigente bloquista referiu o facto de Pedro Passos Coelho ter usado "várias vezes" a palavra "mistificação", acusando a coligação de "tentar rescrever tudo" o que fez no poder.

"Pedro Passos Coelho trouxe até uma novidade ao debate, um novo mito urbano, disse que não tem nada a ver com a 'troika', que reuniu ligeiramente uma horita, com a 'troika' e portanto não tem nada a ver com o que aconteceu. Isto, se as eleições continuarem, daqui a um mês Passos Coelho ainda diz que foi ele que foi ao Tribunal Constitucional para travar os cortes nos salários e nas pensões. A rescrita do passado não pode enganar quem vive neste país", afirmou.

Para Catarina Martins, foi "sintomático que um debate entre António Costa e Passos Coelho tenha sido sobretudo sobre o passado e muito pouco sobre o futuro".

Dirigindo a crítica ao líder socialista, a dirigente do BE lamentou que António Costa peça confiança aos portugueses "porque vai mudar", mas não tenha "coragem" de "dizer o que é que realmente vai mudar" para merecer essa confiança.

Para Catarina Martins, é também "muito pouco" a afirmação de Costa de que "talvez haja uma austeridade de conta-gotas, com uma ligeira reposição da sobretaxa de forma faseada e quiçá ligeiramente diferente da da direita".

"Para haver confiança é preciso dizer ao que se vem e para se prometer que se vai mudar é preciso dizer o que é que se vai mudar. Prometer que vai ficar diferente fazendo tudo na mesma o que foi feito até agora é um cheque em branco que ninguém neste país se pode dar ao luxo de dar depois de tantos anos de crise e depois de uma alternância que mentiu tantas vezes e que tantas vezes desacreditou a confiança que foi entregue por cada pessoa que votou", declarou.

A intervenção de Catarina Martins aconteceu no único concelho do país em que o BE liderou uma autarquia, tendo a porta-voz do partido saudado a presença no jantar da ex-presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, Ana Cristina Ribeiro, e dos vários autarcas que, perdido o município nas eleições de 2013, foram eleitos para vários órgãos autárquicos.

A dirigente bloquista assegurou que o seu partido recusa o discurso do "medo do papão" propalado pela direita e que prefere "encarar de frente os problemas", citando os números que no seu entender marcaram os quatro anos do Governo PSD/CDS-PP, como o aumento da dívida pública em 1,5 milhões de euros a cada hora que passou, a destruição de 200 postos de trabalho em cada dia, a saída do país de 10.000 pessoas em cada mês, para afirmar a determinação do BE em "resgatar aqui" as condições de vida, emprego e salário que permitam ao país ter futuro.

Lusa

  • Grécia e pensões foram os temas quentes do debate entre Paulo Portas e Catarina Martins
    3:09

    Novo Governo

    A Grécia e o dossiê das pensões foram os temas quentes do debate entre Paulo Portas e Catarina Martins. Na SIC Notícias, Portas insistiu na colagem do Bloco de Esquerda ao Syriza. Catarina Martins reconheceu que não se revê no acordo alcançado entre o Governo de Tsipras e as instituições europeias. A porta-voz do Bloco atacou o líder do CDS com o tema das pensões. Portas insistiu na garantia de que a poupança na Segurança Social não será feita através do corte de pensões a pagamento.

  • Catarina acusa Portas de não fazer contas, líder do CDS ataca com a Grécia
    2:42

    Novo Governo

    O frente-a-frente entre Paulo Portas e Catarina Martins fica marcado por dois grandes temas: a Grécia e as pensões. Foram os dossiers mais quentes do debate. Paulo Portas insistiu na colagem do Bloco de Esquerda ao Syriza. Catarina Martins reconheceu que não se revê no acordo alcançado entre o Governo de Tsipras e as instituiçoes europeias. A porta-voz do Bloco atacou o líder do CDS com o tema das pensões. Portas insistiu na garantia de que a poupança na Segurança Social não será feita através do corte de pensões.

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lajes
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes. Os passageiros desembarcaram, como registou no Twitter um jornalista da Al-Jazzera que seguia a bordo. Segundo este depoimento, uma pessoa foi levada para o hospital com problemas cardíacos.

  • Óscar do turismo para empresa que gere património de Sintra
    1:51

    Cultura

    A Parques de Sintra ganhou, pelo quarto ano consecutivo, os World Travel Awards na categoria de "Melhor Empresa de Conservação do Mundo". A empresa portuguesa, que gere monumentos, parques e jardins situados na zona da Paisagem Cultural de Sintra e em Queluz, voltou a ser a única nomeada europeia na categoria, e foi a vencedora entre candidatos de todo o mundo.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.