sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Marinho e Pinto critica principais partidos por não debaterem corrupção

O presidente do Partido Democrático Republicano (PDR), António Marinho e Pinto, criticou hoje, em Évora, os principais partidos políticos por considerar que não querem debater, na campanha eleitoral para as próximas legislativas, o tema da corrupção.

António Marinho e Pinto é acusado do crime de difamação por antigos funcionários da Ordem dos Advogados. (Arquivo)

António Marinho e Pinto é acusado do crime de difamação por antigos funcionários da Ordem dos Advogados. (Arquivo)

HOMEM DE GOUVEIA / Lusa

"Não querem falar da corrupção, porque isso prejudica-os. Os grandes corruptos de Portugal estão dentro do PS, do PSD e do CDS", afirmou à agência Lusa Marinho e Pinto, durante uma arruada pelas principais artérias do centro histórico de Évora.

A jornada do líder do PDR arrancou, em Portalegre, com uma arruada no centro da cidade, seguiu-se a visita a uma adega de Estremoz e um almoço com apoiantes em Évora e culmina, ao final da tarde, com uma visita às fábricas da construtora aeronáutica brasileira Embraer, na mesma cidade.

Na arruada em Évora, Marinho e Pinto, acompanhado por "meia dúzia" de apoiantes, ouviu palavras de incentivo por parte de alguns populares, como o foi o caso de uma mulher que disse gostar muito de o ouvir.

"Ainda vai gostar mais do que vou fazer, porque eu não digo uma coisa e faço outra", respondeu o candidato do PDR.

Marinho e Pinto acusou "PS, PSD/CDS-PP, CDU e Bloco de Esquerda, os partidos que estão no sistema", de fazerem uma "encenação grotesca" e "palhaçada eleitoral" para "distrair" os portugueses "dos problemas fundamentais".

"Esses partidos políticos não discutem a corrupção, nem o tráfico de influências, nem a promiscuidade entre política e negócios", disse, observando que o tema esteve ausente dos debates entre Passos Coelho e António Costa.

"Vão debater o quê? O José Sócrates? Então, e o Miguel Macedo? Vão debater o Armando Vara? Então, e o Dias Loureiro e Oliveira e Costa? Não querem debater isso, querem fingir que tudo isso não existe", insistiu.

O candidato do PDR referiu que, em contrapartida, andam a discutir "quem é que chamou a 'troika'", considerando que se trata de "tentativas, absolutamente primárias, de chamar estúpidos aos eleitores".

"Quem tem responsabilidade por ter vindo a 'troika' foi quem votou na Assembleia da República contra o programa de auxílio da União Europeia. É o PSD, CDS, CDU e Bloco de Esquerda. O outro [PS] pode ter muitos defeitos, mas lutou, até ao fim, para que ela não viesse", defendeu Marinho e Pinto.

Lusa

  • Marinho e Pinto, do PDR, comenta os jornais de hoje
    14:44

    País

    Na revista de imprensa, a SIC Notícias continua a receber os partidos sem representação parlamentar que se candidatam às legislativas de 4 de outubro. Hoje é a vez de Marinho e Pinto, líder do Partido Democrático Republicano e cabeça-de-lista por Coimbra.

  • O BI do PDR
    1:06

    Novo Governo

    O Partido Democrático Republicano apresenta-se como um novo 25 de Abril sem chaimites. Garante que não é um partido de uma só pessoa, mas António Marinho Pinto é o rosto do PDR.

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.