sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Escaramuças entre taxistas e apoiantes da coligação PSD-CDS em Lisboa

Taxistas e apoiantes da coligação PSD-CDS/PP envolveram-se hoje em escaramuças durante o comício de encerramento da campanha eleitoral na Praça da Figueira, em Lisboa, constatou a agência Lusa no local.

MANUEL DE ALMEIDA

Centenas de táxis, que saíram em marcha lenta do Aeroporto de Lisboa, estacionaram no Martim Moniz, para se concentrarem na baixa lisboeta em protesto contra a empresa de transportes que utiliza a aplicação Uber.

Apesar do cordão policial, os taxistas conseguiram chegar à Praça da Figueira, onde houve troca de palavras, empurrões e agressões, entre alguns destes profissionais e apoiantes da coligação Portugal à Frente (PAF).

Não foi necessária a intervenção da polícia, uma vez que os ânimos acabaram por ficar mais calmos.

No momento em que foram anunciados os nomes de Pedro Passos Coelho e de Paulo Portas, os taxistas assobiaram.

Uma delegação da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL), liderada pelo seu presidente, Florêncio de Almeida, tinha a indicação de que iria ser recebida hoje pelo primeiro-ministro.

Contudo, Vítor Carvalhal, dirigente da ANTRAL, disse à agência Lusa que foram informados pelo diretor de campanha da PAF de que não havia condições para que Passos Coelhos os recebesse hoje, assumindo este o compromisso de receber a delegação da ANTRAL "na próxima semana".

A concentração de hoje dos taxistas marca o final de uma semana de ações espontâneas para lembrar à ministra da Justiça que prometeu fazer cumprir a legislação que obriga a ter licenças para transportar passageiros, segundo a ANTRAL.

Lusa

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.