sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Passos e Portas voltam a reunir-se hoje com Costa

Os presidentes do PSD, Passos Coelho e do CDS-PP, Paulo Portas, reúnem-se hoje novamente com o secretário-geral do PS, António Costa, desta vez tendo como base um documento que apelidaram de "facilitador de um compromisso" para a governabilidade.

© Rafael Marchante / Reuters

O PS propôs que esta reunião seja marcada para as 18:00 de hoje e que se realize no Largo do Rato, em Lisboa. Na segunda-feira à noite, o PS disse que ainda não tinha recebido "informações detalhadas sobre a atualização do cenário económico" que requereu ao presidente do PSD e primeiro-ministro em exercício.

Na segunda-feira à tarde, PSD e CDS-PP anunciaram ter enviado ao secretário-geral do PS, António Costa, pelas 15:50, um "Documento facilitador de um compromisso entre a coligação Portugal à Frente e o Partido Socialista para a governabilidade de Portugal", cujo conteúdo não foi oficialmente divulgado.

Segundo o PSD e o CDS-PP, esse documento dá sequência ao que ficou acordado com o PS na anterior reunião entre delegações dos três partidos, que se realizou na sexta-feira, na sede nacional dos sociais-democratas, em Lisboa, e durou perto de três horas.

No final dessa primeira reunião, o secretário-geral do PS, António Costa, qualificou-a de "bastante inconclusiva", dizendo que os dois partidos da coligação Portugal à Frente não tinham apresentado qualquer proposta concreta.

Por sua vez, o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, declarou que esperava que fossem os socialistas a apresentar propostas concretas e acrescentou que, como isso não tinha acontecido, PSD e CDS-PP iriam então fazer "um exercício um bocadinho mais atrevido" de tentar "selecionar propostas do PS" para debater num próximo encontro, marcado para hoje.

Segundo Passos Coelho, PSD e CDS-PP estão disponíveis para acolher propostas do PS para obter um acordo sobre as linhas gerais do seu Programa do Governo e do Orçamento do Estado para 2016, sem traçar "linhas vermelhas", desde que sejam respeitadas as regras europeias, incluindo o chamado tratado orçamental.

A coligação PSD/CDS-PP foi a força mais votada nas legislativas de 04 de outubro, mas sem maioria absoluta de deputados. Logo na noite eleitoral, o presidente do PSD anunciou que sociais-democratas e centristas iriam assinar um acordo para governar e que iria tomar a iniciativa, "no plano parlamentar, de contactar o PS" para procurar entendimentos.

Por sua vez, no domingo de eleições, o secretário-geral do PS prometeu não fazer parte de uma "maioria negativa" contra PSD e CDS-PP sem haver "um Governo credível e alternativo ao da direita".

Dois dias depois, António Costa recebeu da Comissão Política Nacional do PS um mandato para falar com todas as forças políticas representadas no parlamento - tendo-se já reunido, desde então, com PCP, PEV, BE e PAN, para além do encontro com PSD e CDS-PP.

Entretanto, PSD e CDS-PP reuniram os seus órgãos nacionais, na segunda e terça-feira seguintes às eleições, para preparar um acordo de Governo entre os dois partidos, que assinaram na quarta-feira.

Nessa ocasião, referindo-se a António Costa como "líder do maior partido da oposição", Passos Coelho anunciou que lhe tinha proposto nessa manhã uma reunião destinada a promover "uma cultura de diálogo, de compromissos" que assegurasse "estabilidade para governar".

Lusa

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.