sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Manuel Alegre acusa primeiro-ministro espanhol de "ingerência" em Portugal

O membro do Conselho de Estado Manuel Alegre condenou hoje as declarações do primeiro-ministro espanhol sobre o processo de formação do Governo em Portugal, considerando que se tratou de "inaceitável ingerência" de Mariano Rajoy nos assuntos nacionais.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Rafael Marchante / Reuters

Esta posição de Manuel Alegre foi transmitida à agência Lusa depois de o presidente do Governo espanhol ter afirmado que uma coligação de esquerda em Portugal, entre o PS, o Bloco de Esquerda e o PCP, "seria negativo para os interesses de todos", e "não respeitaria" a vontade dos portugueses.

Perante estas palavras, o "histórico" dirigente socialista vincou que "o primeiro-ministro de Espanha não tem que se pronunciar sobre os assuntos políticos internos portugueses".

"Cabe aos representantes eleitos pelo povo português escolher o Governo de Portugal", contrapôs Manuel Alegre.

Manuel Alegre considerou depois que as declarações de Mariano Rajoy constituíram "uma ingerência inaceitável e prejudicial às relações entre os dois países".

"As relações entre Portugal e Espanha devem estar para além das conjunturas políticas e das divergências ideológicas", defendeu o membro do Conselho de Estado.

Hoje, em Madrid, Mariano Rajoy disse esperar que "as coisas [em Portugal] resultem razoavelmente".

"Seria a primeira vez na História - desde que a democracia regressou a Portugal - que não governaria o partido que ganhou as eleições. Uma coligação entre o Partido Socialista, o Podemos de lá [Portugal] e o Partido Comunista seria muito negativo para os interesses de todos. E sobretudo não respeitaria o que disseram os cidadãos", afirmou Mariano Rajoy à entrada para o último dia de Congresso do Partido Popular Europeu.

Lusa

  • Prisão preventiva para homicida de Barcelos
    1:43

    País

    O alegado homicida de Barcelos vai ficar em prisão preventiva, por quatro crimes de homicídio. Adelino Briote foi ouvido este sábado de manhã no Tribunal de Braga, depois de na sexta-feira ter alegadamente degolado quatro pessoas na freguesia de Tamel, em Barcelos.

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.