sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Manuel Alegre acusa primeiro-ministro espanhol de "ingerência" em Portugal

O membro do Conselho de Estado Manuel Alegre condenou hoje as declarações do primeiro-ministro espanhol sobre o processo de formação do Governo em Portugal, considerando que se tratou de "inaceitável ingerência" de Mariano Rajoy nos assuntos nacionais.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Rafael Marchante / Reuters

Esta posição de Manuel Alegre foi transmitida à agência Lusa depois de o presidente do Governo espanhol ter afirmado que uma coligação de esquerda em Portugal, entre o PS, o Bloco de Esquerda e o PCP, "seria negativo para os interesses de todos", e "não respeitaria" a vontade dos portugueses.

Perante estas palavras, o "histórico" dirigente socialista vincou que "o primeiro-ministro de Espanha não tem que se pronunciar sobre os assuntos políticos internos portugueses".

"Cabe aos representantes eleitos pelo povo português escolher o Governo de Portugal", contrapôs Manuel Alegre.

Manuel Alegre considerou depois que as declarações de Mariano Rajoy constituíram "uma ingerência inaceitável e prejudicial às relações entre os dois países".

"As relações entre Portugal e Espanha devem estar para além das conjunturas políticas e das divergências ideológicas", defendeu o membro do Conselho de Estado.

Hoje, em Madrid, Mariano Rajoy disse esperar que "as coisas [em Portugal] resultem razoavelmente".

"Seria a primeira vez na História - desde que a democracia regressou a Portugal - que não governaria o partido que ganhou as eleições. Uma coligação entre o Partido Socialista, o Podemos de lá [Portugal] e o Partido Comunista seria muito negativo para os interesses de todos. E sobretudo não respeitaria o que disseram os cidadãos", afirmou Mariano Rajoy à entrada para o último dia de Congresso do Partido Popular Europeu.

Lusa

  • Marcelo condecora hoje Francisco Sá Carneiro a título póstumo
    0:55

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa vai condecorar hoje Francisco Sá Carneiro, a título póstumo. A cerimónia será incluída nas celebrações do 25 de Abril. Também a título póstumo, o Presidente da República vai ainda homenagear o antigo bispo do Porto D. António Ferreira Gomes. As condecorações têm lugar esta tarde no Palácio de Belém para onde já estava marcada a condecoração do arquiteto Siza Vieira. Todos, diz Marcelo, são figuras ligadas à liberdade e democracia.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.