sicnot

Perfil

Novo Governo

Salário mínimo de 600€ só em 2019

NOTÍCIA SIC

Salário mínimo de 600€ só em 2019

O salário mínimo não será atualizado para 600 euros de imediato já no próximo ano, tal como pretendia o Bloco de Esquerda. A SIC sabe que o PS quer levar a medida a discussão em sede de concertação social. É esta uma das várias medidas que estão a ser analisadas nos encontros que podem definir um eventual futuro governo de esquerda.

  • PS reúne-se no fim de semana para analisar acordo de esquerda

    Novo Governo

    O presidente do PS convocou hoje, para sábado, uma reunião da Comissão Nacional do seu partido para apreciar os resultados das diligências desenvolvidas com o Bloco de Esquerda e PCP para a formação de um Governo. Entretanto, Francisco Assis cancelou o almoço que tinha organizado para sábado com militantes do PS que estão contra um governo de esquerda.

  • Acordo entre o PS e o PCP pode ficar fechado hoje
    0:41

    Novo Governo

    O Jornal de Negócios avança com a possibilidade de um acordo entre o PS e o PCP ficar fechado já esta quarta-feira. Segundo o jornal, os dois partidos reúnem-se para acertar os detalhes de um entendimento que está praticamente fechado: as pensões sobem até aos 628 euros, há um alívio na TSU para salários abaixo dos 600 euros, o IVA da restauração desce já no orçamento para 2016 e o imposto sobre grandes fortunas só entra em vigor em 2017. Em cima da mesa está o grau de envolvimento do PCP na futura solução de Governo à esquerda.ainda segundo o Jornal, o acordo entre Socialistas e bloquistas também está fechado... só falta saber da posição definitiva dos comunistas.

  • PSD não será muleta do PS, diz Marco António Costa
    0:41

    País

    O vice-presidente do PSD avisa que o partido não será "muleta" do PS, caso o atual executivo seja derrubado pelos socialistas. Numa entrevista ao programa "Terça à Noite", da Renascença, Marco António Costa desafiou o PS, Bloco de Esquerda e PCP a apresentarem o acordo que estão a negociar.

  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis - avaliação interna ao FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela 'troika' em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),

  • 64, 65 ou 73, afinal quantas são as vítimas de Pedrógão?
    1:27
  • A Minha Outra Pátria
    29:53