sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

PR continua amanhã a ouvir parceiros sociais, entre os quais CGTP e UGT

O Presidente da República continua na sexta-feira a ouvir os parceiros sociais, estando agendadas audiências com a CGTP-IN, a UGT e o presidente do Conselho Económico e Social, entre outras organizações.

TIAGO PETINGA/

A primeira audiência com o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, está agendada para as 10:30 com a Associação das Empresas Familiares, seguindo-se às 12:00 um encontro com o Fórum para a Competitividade.

À tarde, pelas 15:00, o Presidente da República irá ouvir a CGTI-IN e, uma hora depois, o presidente do Conselho Económico e Social. A última audiência do dia está marcada para as 18:00, com a UGT.

O Presidente da República começou hoje a ouvir os parceiros sociais, tendo da parte da manhã recebido a Confederação Empresarial de Portugal e a Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP).

Durante a tarde, o chefe de Estado vai ainda receber a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) e a Confederação do Turismo Português (CTP).

As audiências do chefe de Estado com os parceiros sociais começaram dois dias depois da aprovação de uma moção de rejeição do programa do XX Governo Constitucional.

A moção de rejeição do PS ao Programa do XX Governo Constitucional foi aprovada na terça-feira com 123 votos favoráveis de socialistas, BE, PCP, PEV e PAN, o que implicou a demissão do executivo PSD/CDS-PP.

A moção de rejeição do PS teve 107 votos contra provenientes da totalidade dos deputados das bancadas do PSD e do CDS-PP.

A rejeição do Programa do Governo exige o voto de uma maioria absoluta dos deputados em efetividade de funções, ou seja, pelo menos 116 parlamentares e, segundo o artigo 195.º da Constituição, implica a demissão do executivo, que se manterá em gestão até à posse de um novo Governo.

Ainda na quarta-feira, o chefe de Estado recebeu o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, que considerou que o prolongamento da atual situação política seria mau para o país.

Ferro Rodrigues, sublinhou, contudo, que é Cavaco Silva que tem "a decisão e os tempos da decisão" nas mãos.

Também na quarta-feira, o Presidente da República recebeu o primeiro-ministro para habitual reunião semanal.

Lusa

  • Patrões não aceitam esvaziamento da concertação social
    2:30

    Economia

    Os patrões estão contra a proposta da esquerda de aumentar o salário mínimo nacional para 600 euros. E foi isto que disseram esta manhã ao Presidente da república que começou a ouvir os parceiros sociais. A Confederação da Indústria (CIP) admite mesmo que o aumento salarial pode levar a despedimentos.

  • Arménio Carlos diz que concertação não pode servir de espaço de bloqueio
    0:45

    Novo Governo

    A CGTP foi hoje recebida pelo PS, num encontro na Assembleia da República para discutir as questões laborais e o salário mínimo nacional, remas que podem e devem ser discutidos na concertação social mas também e sobretudo no Parlamento, centro da democracia. Arménio Carlos diz mesmo que a concertação social não pode ser um espaço de bloqueio ou de pressão em resposta às criticas do presidente da CIP.

  • Cavaco começa a ouvir parceiros sociais
    2:18

    Novo Governo

    O país continua suspenso da decisão que Cavaco Silva vai tomar quanto ao futuro da governabilidade. O Presidente da República começa a ouvir os parceiros sociais esta sexta-feira, dois dias depois da moção de rejeição que fez cair do Governo PSD/CDS. Cavaco Silva reuniu esta quarta-feira com Pedro Passos Coelho, durante cerca de uma hora, sem quaisquer declarações. Antes, recebeu Ferro Rodrigues em audiência. O presidente da Assembleia da República sugeriu celeridade na resolução do impasse criado com a queda do Governo.

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Bastidores do sambódromo: um espétaculo à parte
    3:22
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.