sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Cavaco Silva recebe amanhã presidentes dos principais bancos

O Presidente da República vai receber na quarta-feira os presidentes dos principais bancos portugueses. Cavaco Silva reúne-se com os banqueiros, no seguimento das consultas que tem feito sobre a formação do próximo Governo.

HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

As audiências, no âmbito das consultas sobre a formção do Governo, irão decorrer no Palácio de Belém, em Lisboa.

O Chefe de Estado está ainda na Madeira, onde começou ontem uma visita de dois dias no âmbito da iniciativa 'Roteiro para uma Economia Dinâmica".

Na semana passada, Cavaco Silva realizou audiências com confederações patronais, associações empresariais e centrais sindicais, contactos que iniciou na sequência da rejeição do Programa do Governo PSD/CDS-PP.

Das nove entidades ouvidas, duas defenderam claramente eleições antecipadas (Confederação do Agricultores e Fórum para a Competitividade) e duas pronunciaram-se explicitamente a favor de um Governo PS (as centrais sindicais UGT e CGTP), enquanto as restantes não apontaram claramente a solução que defendem.

O valor da estabilidade foi destacado pela Confederação Empresarial de Portugal (CIP), a Confederação do Turismo de Portugal (CTP) e a Associação das Empresas Familiares, com esta última a dizer que considera apenas dois cenários - um Governo minoritário do PS ou um Governo de iniciativa presidencial.

Alguns parceiros sociais alertaram ainda para o risco dos acordos à esquerda do PS com BE, PCP e PEV esvaziarem a concertação social, como a CIP, ou o Conselho Económico e Social (CES), cujo presidente manifestou a sua preferência por um Governo "ao centro", tal como a CTP.

A Confederação de Comércio e Serviços (CCP) disse não simpatizar com um Governo de gestão.

Com Lusa

  • Costa diz que não faltam razões a Cavaco para dar posse a governo PS
    2:55

    Novo Governo

    António Costa admitiu que o envolvimento de militares portugueses pode não ser a participação mais adequada do país, no âmbito de uma resposta internacional ao terrorismo. Em entrevista à RTP, esta segunda-feira, o líder socialista acusou ainda Passos Coelho de usar palavras incendiárias sobre o estado do país e sublinhou, várias vezes, que não faltam razões ao Presidente da República para dar posse a um governo do PS.

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Fitch retira Portugal do "lixo"
    2:20
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".