sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Os nomes confirmados para o Governo de Costa

NOTÍCIA SIC

São já 20 os nomes confirmados no executivo que António Costa vai apresentar a Cavaco Silva, apurou a SIC. Saiba quem vão ser os 17 ministros e três dos secretários de Estado mais importantes no executivo. Com algumas supresas, como a magistrada Francisca Van Dunem na pasta da Justiça.

Carlos César (esq.) não está no governo mas será peça-chave como líder parlamentar do PS. Centeno (dir.) é confirmado como ministro das Finanças

Carlos César (esq.) não está no governo mas será peça-chave como líder parlamentar do PS. Centeno (dir.) é confirmado como ministro das Finanças

MIGUEL A. LOPES

Ministro Adjunto - Eduardo Cabrita

Ministro das Finanças - Mário Centeno

Ministro da Economia - Manuel Caldeira Cabral

Ministro dos Negócios Estrangeiros - Augusto Santos Silva

Ministro do Planeamento e Infraestruturas - Pedro Marques

Ministro da Presidência e da Modernização Administrativa - Maria Manuel Leitão Marques

Ministro da Segurança Social - Vieira da Silva

Ministro da Saúde - Adalberto Fernandes

Ministro da Educação - Tiago Brandão Rodrigues

Ministro da Inovação, Ciência e Ensino Superior - Manuel Heitor

Ministro da Agricultura - Capoulas Santos

Ministro do Mar e Pescas - Ana Paula Vitorino

Ministro da Justiça - Francisca Van Dunem

Ministro da Cultura - João Soares

Ministro da Defesa - Azeredo Lopes

Ministro da Administração Interna - Constança Urbano de Sousa

Ministro do Ambiente - João Matos Fernandes

Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares - Pedro Nuno Santos

Secretária de Estado Adjunta do Primeiro-ministro - Mariana Vieira da Silva

Secretária de Estado dos Assuntos Europeus - Margarida Marques

  • Europa num clima de tensão parecido ao dos anos que antecederam a 2.ª Guerra Mundial
    2:18

    Mundo

    O populismo e a demonização do outro estão a conduzir a Europa a um clima de tensão semelhante ao dos anos que antecederam a 2.ª Guerra mundial. A conclusão é do relatório anual da Amnistia internacional, que denuncia ainda que 2016 foi um ano de "implacável miséria e medo" para milhões de pessoas. Embalados pelo discurso do medo, vários governos recuaram nos direitos humanos.