sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

"Hoje o país ficou a ter um Governo"

O primeiro-ministro, António Costa, sublinhou hoje, no final de dois dias de discussão do programa do executivo que Portugal voltou a ter um Governo e agora o momento é para "trabalhar".

TIAGO PETINGA

SIC

"Hoje o país ficou a ter um Governo", vincou o primeiro-ministro, numa curta declaração aos jornalistas no final de dois dias de discussão do programa do XXI Governo constitucional, por si liderado.

"É altura de virar a página, de as instituições funcionarem normalmente, e hoje o país ficou a ter um governo e isso significa que vamos poder concentrar-nos no trabalho que temos a fazer", prosseguiu o primeiro-ministro.

PS, BE, PCP e PEV chumbaram hoje na Assembleia da República a moção de rejeição ao Programa do XXI Governo Constitucional apresentada pelo PSD e o CDS-PP.

O PAN (Pessoas-Animais-Natureza) absteve-se e PSD e CDS-PP votaram favoravelmente a moção de rejeição ao Programa do XXI Governo Constitucional que apresentaram.

A maioria de esquerda viabilizou, assim, o Governo liderado por António Costa que, após tomar posse há uma semana, passa a estar na plenitude de funções depois de ver apreciado o seu Programa no parlamento, conforme estipula a Constituição.

A Lei Fundamental estabelece, no artigo 186, que "antes da apreciação do seu programa pela Assembleia da República, ou após a sua demissão, o Governo limitar-se-á à prática dos atos estritamente necessários para assegurar a gestão dos negócios públicos".

Lusa

  • "O PSD não é o bombeiro de serviço desta geringonça"
    1:09

    TSU

    O líder da bancada social-democrata avisa os partidos da esquerda para que tenham o caso da TSU como exemplo e não voltem a usar o PSD como muleta em situações em que não estejam de acordo com o Governo, como pode vir a acontecer com as PPP no setor da saúde. Luís Montenegro foi entrevistado esta manhã na SIC Notícias.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.