sicnot

Perfil

Liga Europa

Liga Europa

Liga Europa

Besiktas tenta serenar ânimos e pede cortesia na receção ao Lyon

O presidente do Besiktas, Fikret Orman, apelou esta quarta-feira a uma receção com "dignidade e cortesia" ao Lyon, na véspera das equipas se defrontarem em Istambul, no jogo da segunda mão dos quartos de final da Liga Europa.

"Jogámos com o Lyon [derrota por 2-1] e depois do jogo foram feitas declarações lamentáveis, mas esse jogo faz parte do passado. O Lyon é nosso visitante e será nosso convidado", disse o dirigente máximo do Besiktas.

A UEFA chegou a abrir um processo disciplinar a Lyon e Besiktas, devido aos incidentes ocorridos entre os adeptos das duas equipas, em França, no duelo da primeira mão dos quartos de final da Liga Europa de futebol.

O jogo começou também com 46 minutos de atraso devido a uma invasão do relvado por parte dos adeptos da casa, que alegadamente tiveram que fugir para o relvado por estarem a ser atingidos nas bancadas por objetos vindos do local onde estavam os apoiantes do Besiktas.

Além do comportamento incorreto dos adeptos dos dois emblemas, a UEFA referiu em comunicado que o Lyon não cumpriu as medidas de segurança impostas pelo organismo.As declarações do presidente do Besiktas, apelando ao bom senso, surgem depois de também ter dito que os 2.100 lugares para o jogo da segunda mão destinados aos visitantes seriam colocados à venda para os seguidores dos turcos.

Orman justificou que o seu homólogo do Lyon "fez prova de boa vontade" e estendeu "amigavelmente a mão", levando agora a que o Besiktas apele a um bom acolhimento aos adeptos franceses em Istambul, embora os ultras Carsi, do Besiktas, digam que o estádio lhes vai cair sobre a cabeça.

O Besiktas conta nas suas fileiras com o português Ricardo Quaresma, enquanto o Lyon tem o guarda-redes luso Anthony Lopes.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15