sicnot

Perfil

Manoel de Oliveira

Urna de Manoel de Oliveira depositada no jazigo da família

Urna de Manoel de Oliveira depositada no jazigo da família

O pais despediu-se hoje de Manoel de Oliveira. As cerimónias fúnebres decorreram esta tarde no Porto. Um dos momentos marcantes foi a saída da urna da Igreja do Cristo Rei.

No exterior da igreja, estavam centenas de pessoas, muitos anónimos que quiseram transmitir à família esse pesar e condolências, mas também lembrar Manoel de Oliveira enquanto realizador, homem da cultura e das artes e enquanto pessoa. 

A acompanhar os mais próximos do realizador - a mulher, os filhos, netos e restantes familiares e amigos -, estiveram muitas figuras da vida pública e política nacional, como o Presidente da República e o primeiro-ministro, que fizeram questão de se deslocar ao Porto. 

Muitas flores e aplausos na partida do cortejo para o cemitério de Agramonte, onde o cineasta ocupa agora lugar no jazigo da família.
  • Rui Vitória não espera facilidades frente ao Tondela
    1:34

    Desporto

    O líder do campeonato, o Benfica, recebe este domingo o último classificado, o Tondela. Na conferência de antevisão do encontro, Rui Vitória afirmou que não espera facilidades. O treinador do Benfica falou ainda de Sebastian Coates.

  • O primeiro dia de Donald Trump na Casa Branca
    3:05
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.