sicnot

Perfil

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Rui Veloso recorda o "homem de cultura e visão"

O ex-Presidente da República, Mário Soares, foi "provavelmente a maior figura da democracia portuguesa", "homem de cultura e visão", disse à agência Lusa o músico Rui Veloso, que o conheceu em 1969.

Mário Soares foi, "provavelmente, a maior figura da democracia portuguesa. Homem de cultura e visão", disse à agência Lusa o músico, que foi o autor de um dos hinos da campanha presidencial de Mário Soares em 1986, o "Rock da Liberdade".

"Recordo bem os idos do PREC [Período Revolucionário em Curso] em que foi o catalisador. Devemos-lhe a democracia depois de 25 de novembro [de 1975]", acrescentou.

Rui Veloso disse que Mário Soares era "amigo de longa data" dos seus pais, que estiveram também ligados à oposição à ditadura, o regime político anterior ao 25 de Abril de 1974.

"Estive com ele muitas vezes e sempre teve a amabilidade de perguntar pelos meus pais".

"Conheci-o em 1969, por altura dos 80 anos do meu tio-avô Amadeu Gaudêncio, na Nazaré, sempre, como aliás os meus pais, ligado à oposição e grande amigo de João Soares [pai de Mário Soares], que também conheci fugazmente", afirmou o músico.

"A minha mãe deve estar muito triste, assim como muitos portugueses que se lembram deste homem que fez da sua vida a luta pela liberdade".

Rui Veloso recordou o seu espetáculo no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, em 1987, em que o então Presidente da República Mário Soares o cumprimentou, perante uma sala esgotada.

"Lembro quando fiz o Coliseu em Lisboa [em 1987] e me empurraram, literalmente, no final para a tribuna presidencial e do abraço que me deu, em frente a um Coliseu em delírio...", contou o músico à agência Lusa.

Mário Soares morreu hoje, aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde estava internado há 26 dias, desde 13 de dezembro.

O Governo decretou três dias de luto nacional, a partir de segunda-feira.

Soares desempenhou os mais elevados cargos no país e a sua vida confunde-se com a própria história da democracia portuguesa: combateu a ditadura, foi fundador do PS e Presidente da República.

Nascido a 07 de dezembro de 1924, em Lisboa, Mário Alberto Nobre Lopes Soares foi fundador e primeiro líder do PS, e ministro dos Negócios Estrangeiros, após a revolução do 25 de Abril de 1974.

Primeiro-ministro entre 1976 e 1978 e entre 1983 e 1985, foi Soares a pedir a adesão à então Comunidade Económica Europeia (CEE), em 1977, e a assinar o respetivo tratado, em 1985. Em 1986, ganhou as eleições presidenciais e foi Presidente da República durante dois mandatos, até 1996.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.