sicnot

Perfil

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Freitas do Amaral não vai participar nas cerimónias fúnebres por problemas de saúde

(Arquivo)

LUSA

O ex-líder do CDS Diogo Freitas do Amaral está impedido de participar nas cerimónias fúnebres do antigo presidente da República Mário Soares, devido a ter sido submetido a "uma intervenção urgente na coluna dorsal", informou esta segunda-feira o seu gabinete.

Freitas do Amaral teve de ser submetido a "uma intervenção urgente na coluna dorsal, no fim de semana passado, pelo que está em casa em repouso completo o que o impede de sair de casa e participar nas cerimónias fúnebres de hoje e de amanhã [terça-feira], respeitantes ao Dr. Mário Soares, o que muito lamenta", lê-se na nota do gabinete de Freitas do Amaral enviada à Lusa.

Fundador do CDS, Freitas do Amaral foi candidato derrotado por Mário Soares nas presidenciais de 1986, mas de quem se tornou amigo.

A 14 de dezembro de 2016, um dia depois de Mário Soares ter sido internado no hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde viria a falecer no sábado passado, Freitas do Amaral recordou a amizade com o antigo Presidente da República e sublinhou a "admiração pelo muito que fez" por Portugal, mostrando-se triste com a situação de saúde "muito crítica".

"Sempre me tratou muito bem, desde 1974, quando tantas outras pessoas mais próximas me evitavam e algumas me chamavam fascista, ele acreditou sempre em mim e isso é uma coisa que eu nunca esqueci, apesar de termos tido as nossas divergências e até um confronto eleitoral, mas a amizade é muito superior a tudo isso. Não é só amizade, é admiração também pelo muito que ele fez pelo nosso país", disse.

Com Lusa

  • Cinco mortos provocados pelo tufão Hato em Macau
    1:13
  • Prestação da casa aumenta pela primeira vez desde 2014
    1:17

    Economia

    Pela primeira vez em três anos, as taxas de juro do crédito à habitação, estão a subir. A subida é de apenas 1 euro, mas é a primeira desde 2014, depois de em maio deste ano ter estabilizado e em junho ter descido. A justificação para este aumento é a evolução das taxas euribor.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.