sicnot

Perfil

Massacre em Orlando

Massacre em Orlando

Massacre em Orlando

"Vou morrer", escreveu vítima do massacre de Orlando à mãe

Eddie Justice, 30 anos, enviou uma série de SMS à mãe, da casa de banho da discoteca Pulse, onde estava escondido, enquanto o atirador de Orlando disparava indiscriminadamente. "Vou morrer", escreveu o jovem minutos antes de ser assassinado.

A mãe de Eddie, Mina Justice, mostrou as últimas mensagens que trocou com o filho antes de morrer. Eddie estava na discoteca Pulse, em Orlando, onde aconteceu o massacre.

Mina estava a dormir quando recebeu o primeiro SMS. "Mãe amo-te" eram 2:06.
Logo a seguir Eddie escreve: "Na discoteca (que está a ser alvo) do tiroteio".

Mina tenta ligar para o filho mas não consegue. "Estás bem?", insiste por mensagem. "Estou preso na casa de banho". Chama a polícia". Às 2:08 Eddie escreve: "Vou morrer".

A mãe ligou para a polícia e continuou a trocar mensagem com o filho.
Às 02:39 os últimos SMS: "Chame a polícia mãe. Agora. Ele está a chegar. Eu vou morrer".

Dez minutos depois, às 2:49 Eddie escreve "Ele já está na casa de banho" Ele é um terrorista". De seguida a mãe perguntou se o atirador estava na casa de banho, foi quando recebeu o último SMS: "Sim".

Depois fez-se silêncio no telefone da mãe. O nome de Eddie Justice apareceu na lista das vítimas mortais do massacre de Orlando.

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".