sicnot

Perfil

Massacre em Orlando

Massacre em Orlando

Massacre em Orlando

Parlamento português condena atentado de Orlando e repudia homofobia

O parlamento português condenou hoje o ataque contra uma discoteca em Orlando, EUA, que classificou como um "ato bárbaro" contra a comunidade LGBT e contra as liberdades, repudiando todas as formas de terrorismo e de ódio.

LUSA/ ARQUIVO

A Assembleia da República "manifesta a mais veemente condenação pelo ataque perpetrado contra cidadãos inocentes, expressando o seu pesar às famílias das vítimas, bem como às autoridades e ao povo norte-americanos", lê-se no voto, apresentado em nome de todas as bancadas e do Presidente do parlamento, Ferro Rodrigues.

No passado domingo, um homem armado atacou uma discoteca em Orlando, EUA, matando 49 pessoas e ferindo 53, num ataque "motivado pelo ódio homofóbico e reivindicado pelo Daesh, embora estejam ainda por explicar as verdadeiras razões", refere o voto.

"Há seguramente uma reflexão que é global e que não pode deixar de condenar sem hesitações todas as formas de terrorismo e todas as formas de ódio", defende o parlamento português, transmitindo a "mais profunda condenação" pelo "ato bárbaro contra uma comunidade em específico, as pessoas Lésbicas, Gay, Bissexuais e Transgénero" [LGBT].

O texto aprovado sustenta ainda que "a brutalidade e a quantidade dos casos" justifica mais empenho numa "resposta global ao terrorismo, não violenta, que promova a segurança através da liberdade e a liberdade através da segurança".


Lusa

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.