sicnot

Perfil

Nicolau Breyner 1940-2016

Nicolau Breyner 1940-2016

Nicolau Breyner 1940-2016

Filipe La Féria diz que a morte de Nicolau Breyner é uma "Perda irreparável para o teatro português"

O encenador Filipe La Féria considerou hoje "uma perda irreparável para o teatro português" a morte de Nicolau Breyner e recordou-o como um homem que "gostava muito de viver e de rir".

Filipe La Féria manifestou-se "chocado" com a "morte inesperada" de Nicolau Breyner, recordando que ainda há pouco tempo estiveram juntos num almoço, a rir e a conviver.

"Foi um amigo e um grande ator", disse à agência Lusa o criador de "Passa por mim no Rossio", sublinhando que Nicolau Breyner era praticamente seu conterrâneo, pois nasceram em localidades muito próximas, no Alentejo.

O ator e realizador Nicolau Breyner, 75 anos, morreu hoje, em casa, em Lisboa, disse à agência Lusa fonte da assessoria do ator.

Nascido em Serpa, no distrito de Beja, a 30 de julho de 1940, com uma carreira de mais de 60 anos, o ator deixou uma marca intensa na televisão portuguesa, sobretudo através de telenovelas muito populares como "Vila Faia" e "Cinzas", entre outras.

Ficou também conhecido do grande público em programas na televisão como "Senhor feliz e senhor contente", com Herman José, e "Eu Show Nico".

Trabalhou igualmente no cinema, como ator e realizador, tendo colaborado com realizadores como António-Pedro Vasconcelos ("A Bela e o Paparazzo", "Os Imortais", "Os gatos não têm vertigens"), João Botelho ("Corrupção") e Leonel Vieira ("A arte de Roubar"), entre outros.

Nicolau Breyner estava atualmente a participar nas gravações da telenovela da TVI "A Impostora".

Lusa

  • As vítimas do ataque de Londres

    Ataque em Londres

    O ataque desta quarta-feira ao Parlamento britânico em Londres fez quatro mortos, incluindo o atacante. Cerca de 40 pessoas de 11 países diferentes ficaram feridas, entre as quais 29 precisaram de ser levadas para o hospital, onde sete continuam em estado crítico.

    Ana Rute Carvalho

  • Inclusão social em Évora
    2:08

    País

    Mais de 40 empresas do distrito de Évora abriram as portas durante um dia a pessoas portadoras de deficiência. É ideia foi sublinhar a importância da  inclusão no mercado de trabalho.