sicnot

Perfil

Operação Fizz

Tribunal reserva três dias para ouvir banqueiro Carlos Silva na Operação Fizz

Presidente do Banco Privado Atlântico (BPA), Carlos Silva (à esquerda), com o ex-vice-presidente de Angola e ex-presidente do conselho de administração da Sonangol, Manuel Vicente.

Os juízes do processo Operação Fizz reservaram esta segunda-feira os dias 6, 7 e 8 de março para a inquirição presencial do presidente do Banco Privado Atlântico (BPA), Carlos Silva, como testemunha.

O banqueiro luso-angolano informou na semana passada o tribunal de que estava disponível para depor, mas via Skype, a partir da sua casa em Angola. Carlos Silva explicou que a Procuradoria geral da República de Angola não tinha condições logísticas para que o depoimento fosse feito por videoconferência.

O presidente do BPA e administrador não executivo do BCP foi indicado por arguidos no processo Operação Fizz como tendo sido o responsável pela contratação do ex-procurador do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) Orlando Figueira para trabalhar na banca privada.

Carla Marinho, advogada de Orlando Figueira, já defendeu publicamente que Carlos Silva devia ser interrogado presencialmente pelo tribunal que julga o processo Operação Fizz.

Este processo, relacionado com corrupção e branqueamento de capitais, envolve o antigo presidente da Sonangol e ex-vice-presidente de Angola Manuel Vicente que, num processo entretanto separado da operação Fizz, é acusado de ter pago ao ex-procurador Orlando Figueira 760 mil euros para que este arquivasse inquéritos do DCIAP em que era visado, designadamente na aquisição de um imóvel de luxo no edifício Estoril-Sol.

Além de Orlando Figueira, estão em julgamento no processo Operação Fizz o advogado Paulo Blanco (mandatário do Estado angolano em diversos processos judicias) e Armindo Pires, amigo de longa data e homem de confiança de Manuel Vicente em Portugal.

Entretanto, a sessão de julgamento de hoje de manhã foi cumprida com a inquirição do administrador do BPA Vitor Barosa, que aprovou um empréstimo de 130 mil euros do ex-procurador e arguido Orlando Figueira, prevendo-se que à tarde seja ouvido André Navarro, presidente da comissão executiva do BPA.

Lusa

  • Coutinho e Neymar salvam Brasil de empatar com a Costa Rica já na compensação

    Mundial 2018 / Brasil

    O Brasil venceu a Costa Rica por 2-0 numa partida a contar para a 2ª jornada do grupo E do Mundial da Rússia. Contas feitas, o Brasil sobe para o primeiro lugar do grupo, com 4 pontos, seguido da Sérvia com 3 pontos. A Suíça (1 ponto) e a Costa Rica (0 pontos) ocupam, assim, os últimos lugares da tabela.

  • Moutinho e Rafael Guerreiro de "baixa", Fonte disponível "para tocar bombo"
    1:52
  • Mulher morre após ser mandada para casa pelo Centro Hospitalar do Oeste
    2:23

    País

    Uma mulher morreu depois de ter tido alta no Centro Hospitalar do Oeste. Há fortes suspeitas que tenha sido vítima de um diagnóstico mal feito por uma empresa de telemedicina. O Bastonário da Ordem dos Médicos quer avaliar todos os contratos do Estado com serviços de telemedicina e impedir que as empresas e os hospitais fujam às responsabilidades. Até agora ninguém foi responsabilizado, a família apresentou várias queixas e Entidade Reguladora da Saúde abriu um inquérito.

  • Antigo campeão nacional de Ori-BTT, de 19 anos, morreu em colisão com carro
    1:42

    País

    Um ciclista de 19 anos morreu e o pai ficou gravemente ferido, numa colisão com uma viatura que fazia uma inversão de marcha, em Loulé, na quarta-feira. Quando o acidente aconteceu, o jovem estava a treinar para um campeonato na Hungria, onde ia participar dentro de poucos dias. Duarte Lourenço, que chegou a ser campeão nacional de Ori-BTT, pertencia ao escalão de Juniores, devido à sua idade, mas por vontade própria fazia escalão Sénior.