sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

Cultura em Luta protesta em dia de votação do OE 2016

A plataforma Cultura em Luta está hoje em protesto, junto à Assembleia da República, em Lisboa, dia em que está prevista a votação na generalidade da proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2016.

(Lusa/ Arquivo)

(Lusa/ Arquivo)

TIAGO PETINGA

Em declarações à agência Lusa, Pedro Penilo, do grupo de coordenação da Plataforma Cultura em Luta, disse que, no que toca à cultura, "a ideia que fica é de uma oportunidade perdida, quando há um quadro político novo, que poderia permitir uma política para a cultura com horizonte e não há nada que aponte nesse sentido".

A plataforma Cultura em Luta, que reúne mais de 50 estruturas ligadas à cultura, apresenta hoje uma posição conjunta e alargada sobre o OE para 2016, num protesto junto às escadarias da Assembleia da República, em Lisboa, na altura em que os deputados vão votar o documento na generalidade, que antecede a apreciação da proposta, pelas diferentes comissões parlamentares, antes da votação final, agendada para 23 de março.

A plataforma defende que 1% do OE devia ser o "patamar mínimo" de investimento na cultura e que o ideal será ter 1% do Produto Interno Bruto aplicado ao setor.

Num documento conjunto, assinado em janeiro, a Cultura em Luta lamentava a existência há vários anos de uma "política de destruição do país, da cultura e das vidas das pessoas, que conduziu a uma situação de prolongada crise da actividade cultural e do tecido social que a dinamiza".

"Esta crise tem origem numa longa série de opções de sucessivos governos por uma política de desprezo pelo papel vital da cultura, no corpo da sociedade e da democracia", lê-se no documento.

Entre os subscritores deste documento estão a Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas, a Associação Portuguesa de Realizadores, a Federação Nacional dos Professores e o Sindicato dos Músicos, dos Profissionais do Espetáculo e do Audiovisual, o Teatro Praga e o Teatro Experimental do Porto.

Lusa

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC