sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

Cultura em Luta protesta em dia de votação do OE 2016

A plataforma Cultura em Luta está hoje em protesto, junto à Assembleia da República, em Lisboa, dia em que está prevista a votação na generalidade da proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2016.

(Lusa/ Arquivo)

(Lusa/ Arquivo)

TIAGO PETINGA

Em declarações à agência Lusa, Pedro Penilo, do grupo de coordenação da Plataforma Cultura em Luta, disse que, no que toca à cultura, "a ideia que fica é de uma oportunidade perdida, quando há um quadro político novo, que poderia permitir uma política para a cultura com horizonte e não há nada que aponte nesse sentido".

A plataforma Cultura em Luta, que reúne mais de 50 estruturas ligadas à cultura, apresenta hoje uma posição conjunta e alargada sobre o OE para 2016, num protesto junto às escadarias da Assembleia da República, em Lisboa, na altura em que os deputados vão votar o documento na generalidade, que antecede a apreciação da proposta, pelas diferentes comissões parlamentares, antes da votação final, agendada para 23 de março.

A plataforma defende que 1% do OE devia ser o "patamar mínimo" de investimento na cultura e que o ideal será ter 1% do Produto Interno Bruto aplicado ao setor.

Num documento conjunto, assinado em janeiro, a Cultura em Luta lamentava a existência há vários anos de uma "política de destruição do país, da cultura e das vidas das pessoas, que conduziu a uma situação de prolongada crise da actividade cultural e do tecido social que a dinamiza".

"Esta crise tem origem numa longa série de opções de sucessivos governos por uma política de desprezo pelo papel vital da cultura, no corpo da sociedade e da democracia", lê-se no documento.

Entre os subscritores deste documento estão a Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas, a Associação Portuguesa de Realizadores, a Federação Nacional dos Professores e o Sindicato dos Músicos, dos Profissionais do Espetáculo e do Audiovisual, o Teatro Praga e o Teatro Experimental do Porto.

Lusa

  • Chamas passaram por cima da A23
    1:06

    País

    A A23 esteve cortada ao longo do dia por causa do fumo e das chamas. Em direto para a SIC Notícias, perto das 18h30, os repórteres da SIC presenciaram o momento em que o fogo passou por cima da autoestrada da Beira Interior.

  • Várias povoações evacuadas no concelho de Nisa

    País

    Várias povoações do concelho de Nisa, no distrito de Portalegre, foram esta quarta-feira à noite evacuadas, devido à ameaça do incêndio que lavra no concelho, disse à agência Lusa a presidente do município, Idalina Trindade.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14