sicnot

Perfil

Orçamento do Estado 2017

Combate ao trabalho precário na proposta das Grandes Opções do Plano

Combate ao trabalho precário na proposta das Grandes Opções do Plano

O Governo já enviou para o Conselho Económico e Social (CES) a proposta das Grandes Opções do Plano para 2017. É o documento que fundamenta o Orçamento do Estado, que deve ser entregue a 14 de outubro. No documento, o Governo mantém a intenção de rever o regime de reformas antecipadas, valorizando as carreiras contributivas mais longas, e também melhorar a sustentabilidade da segurança social.

O Executivo promete benefícios para o investimento, combate ao trabalho precário e pretende também prorrogar o período de atualização das rendas anteriores a 1990.

Na proposta enviada para o CES, é ainda referida a abertura de 40 novas Lojas do Cidadão em todo o país, e o objetivo de alargar os benefícios fiscais acima de 10 milhões de euros. A intenção da medida é captar mais investimento estrangeiro.

Acrescem medidas como o reforço na atratividade do recrutamento militar, a criação de mais equipas florestais e um programa de combate aos incêndios.

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.