sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Divulgação de documentos "é ataque contra Panamá", acusa Mossack Fonseca

A investigação de mais de 100 jornais sobre bens em paraísos fiscais de políticos ou personalidades de destaque é "um crime e um ataque" contra o Panamá, afirmou o diretor da firma de advogados Mossack Fonseca

REUTERS

"É um crime, um delito", declarou no domingo à agência noticiosa France Presse (AFP) Ramon Fonseca Mora, diretor e fundador da Mossack Fonseca, após a divulgação de vários documentos, denonminados "Documentos do Panamá", propriedade desta firma panamiana, especialista na gestão de capitais e patrimónios.

A investigação sobre 11,5 milhões de documentos encontrou bens em paraísos fiscais de 140 políticos ou personalidades de destaque.

A lista inclui o presidente da Argentina, o futebolista Lionel Messi, o cineasta espanhol Pedro Almodóvar, o rei da Arábia Saudita, elementos próximos do Presidente russo Vladimir Putin, o presidente da UEFA, Michel Platini, e a irmã do rei Juan Carlos e tia do rei Felipe VI de Espanha, Pilar de Borbón.

Para Fonseca, de 64 anos, "há duas maneiras de ver o mundo. A primeira é ser competitivo e a segunda criar mais impostos".

"Há uma guerra entre os países abertos, como o Panamá, e os países que cobram cada vez mais impostos às empresas e cidadãos", declarou.

De acordo com a imprensa, a Mossack Fonseca comunicou aos clientes ter sido alvo de um ataque informático, que poderá ter afetado os seus dados.

"Os documentos mostram que os bancos, as firmas de advogados e outros atores que operam em paraísos fiscais esquecem-se frequentemente da obrigação legal de verificar se os seus clientes não estão implicados em empresas criminais", afirmou o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ, sigla em inglês), que coordenou a investigação e integra mais de 100 'media'.

Juergen Mossack, o outro fundador da firma panamiana, criada há cerca de 30 anos, nasceu na Alemanha em 1948, antes de emigrar para o Panamá, onde estudou direito, com a família.

Os dois advogados começaram por abrir a firma nas Ilhas Virgens britânicas, tendo deslocado a atividade para o Panamá quando as Ilhas Virgens foram obrigadas, sob pressão internacional, a abandonar o sistema de ações ao portador anónimas.

O governo do Panamá garantiu no domingo que "vai cooperar" com a justiça, em caso de abertura de processo judiciário.

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.