sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Hollande promete inquéritos em França sobre revelações do "Panama Papers"

O presidente francês, François Hollande, assegurou hoje que as revelações de uma investigação internacional sobre os paraísos fiscais levarão à abertura de inquéritos em França e agradeceu aos denunciantes, congratulando-se com novas "receitas fiscais".

François Hollande, Presidente da França

François Hollande, Presidente da França

© POOL New / Reuters


"Todas as informações que forem entregues resultarão em inquéritos dos serviços fiscais e em processos judiciais", declarou Hollande.

O presidente francês considerou ser "uma boa notícia" o "conhecimento dessas revelações" porque "dará ainda receitas fiscais por parte de quem tem defraudado", sublinhando que em 2015 "20 mil milhões de euros foram notificados a quem defraudou" e que, deste total, o Estado "já recuperou 12 mil milhões de euros".

"Por isso, agradeço aos denunciantes, agradeço à imprensa que se mobilizou e não tenho dúvidas de que os nossos investigadores estão prontos para estudar estes dossiers e casos em prol primeiro do que pensamos ser a moral e também em defesa das nossas finanças públicas", disse ainda.

Hollande insistiu que os "denunciantes fazem um trabalho útil para a comunidade internacional" e "correm riscos", pelo que "devem ser protegidos".

Uma investigação realizada por uma centena de jornais em todo o mundo sobre 11,5 milhões de documentos revelou bens em paraísos fiscais de 140 responsáveis políticos ou personalidades públicas.

O conjunto de documentos, denominados "Panama Papers", provém da empresa de advogados panamiana Mossack Fonseca.

Segundo o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação, que reuniu para este trabalho 370 jornalistas de mais de 70 países, mais de 214.000 entidades 'offshore' estão envolvidas em operações financeiras em mais de 200 países e territórios em todo o mundo.

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.