sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Juan Pedro Damiani demite-se da FIFA após ser citado nos Panama Papers

O uruguaio Juan Pedro Damiani, citado no escândalo dos "Papéis do Panamá", demitiu-se hoje do Comité de Ética da FIFA, segundo um comunicado do organismo que tutela o futebol mundial.

IVAN FRANCO

O dirigente estava já sob inquérito interno, iniciado na segunda-feira, logo após o seu nome aparecer referenciado em documentos relacionados com a 'offshore' Mossack Fonseca, do Panamá.

A nota da FIFA apenas refere a demissão de Damiani, conhecido como um 'cruzado' contra a corrupção no futebol sul-americano enquanto membro daquele comité, sendo também presidente do Peñarol, um dos mais prestigiados clubes do uruguai.

Juan Pedro Damiani, de 58 anos, já estava visado nos Estados Unidos, por estar ligado a negócios com um antigo vice-presidente da FIFA, acusado de corrupção pela justiça norte-americana.

Os "Papéis do Panamá" revelam que a sociedade de advogados de Damiani atuou como intermediária na constituição de uma empresa ligada a Eugenio Figueiredo, antigo líder da Confederação Sul-americana de Futebol (CONMEBOL), e a dois outros homens acusados no âmbito do escândalo de subornos na FIFA.

Segundo o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ), que coordenou todo o noticiário conhecido como "Papéis do Panamá", Damiani tratou de processos de sete companhias relacionadas com Figueiredo e instaladas no referido 'paraíso fiscal'.

Os mesmos documentos mostram que a sua sociedade de advogados também serviu uma empresa no Nevada (Estados Unidos) ligada a dois outros suspeitos do caso FIFA, o empresário Hugo Jinkis e o seu filho Mariano, também eles sob a 'mira' da justiça norte-americana, pelo suposto pagamento de dezenas de milhões de dólares de suborno pela obtenção de direitos de televisão na América do Sul.

"Os registos não revelam conduta ilegal de Damiani ou da sua firma, mas levantam novas questões sobre o próprio e a FIFA", diz o ICIJ.

Lusa

  • Relações perigosas entre agentes secretos e Mossack Fonseca

    Panama Papers

    O Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação divulgou este domingo o resultado de uma investigação que dá conta de um escândalo de corrupção à escala mundial. Os "Panama Papers" revelam nomes de mais de 100 políticos, incluindo vários líderes no ativo, e dezenas de figuras públicas que estão alegamente envolvidas. A pesquisa jornalítica, na qual participa também o semanário Expresso, tem vindo nos últimos dias a dar mais informações sobre as ligações perigosas entre a empresa Mossack Fonseca, do Panamá, e diversas personalidades e empresas. Funcionários da CIA e outros agentes secretos, nem todos com nomes reais, surgem também implicados neste caso.

  • Voluntários portugueses rumam ao México com cães de salvamento
    1:59

    Mundo

    Nuno Vieira e Marco Saraiva são voluntários de Braga. Com os seus dois cães, "Koi" e "Yuki", formam uma equipa de resgate e partem esta noite para o México, para ajudar na busca e salvamento de vítimas do terramoto que abalou o país esta terça-feira. A equipa portuguesa faz parte de uma ONG espanhola.

  • Furacão Maria deixa rasto de destruição em Porto Rico
    1:16
  • Sabe onde fica a Nambia? Algures em África, segundo Trump

    Mundo

    "O sistema de saúde na Nambia é incrivelmente autossuficiente", declarou o Presidente dos Estados Unidos num discurso proferido num almoço com líderes africanos. No encontro, realizado esta quarta-feira à margem da 72.ª Assembleia-Geral da ONU, em Nova Iorque, Donald Trump repetiu o erro. Os utilizadores das redes sociais não perdoaram mais este "lapso" do chefe de Estado norte-americano.

  • DGS garante que não há perigo de dengue
    2:09
  • Episódio da Abelha Maia censurado por queixas de obscenidade

    Cultura

    A plataforma digital Netflix viu-se obrigada a retirar um episódio da Abelha Maia depois das queixas de pais norte-americanos por causa de um "desenho obsceno", em forma de pénis. Aparentemente, terá sido só removido para quem acede nos EUA dado que, ao que a SIC pôde constatar, a partir de Portugal o episódio 35 está disponível.

  • Yoko Ono obriga limonada "John Lemon" a mudar de nome

    Cultura

    A viúva do Beatle John Lennon ameaçou processar uma empresa de bebidas polaca por causa da limonada "John Lemon". Yoko Ono não terá gostado do trocadilho entre Lennon e Lemon (limão, em inglês) e quer ver toda e qualquer garrafa com este rótulo retirada do mercado.

  • Restaurante em prisão na Colômbia serve comida confecionada por detidas
    1:04