sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Presidente da Argentina declara-se inocente no caso Panama Papers

O Presidente argentino, Mauricio Macri, afirmou hoje que não fez nenhuma "omissão maliciosa" das suas declarações de patrimónios obrigatórios como funcionário público, depois de a denúncia internacional 'Panama Papers' revelar os seus interesses financeiros offshore. "Eu não recebi nenhum pagamento por ser director [de empresas offshore]. Amanhã vou-me apresentar ao tribunal com toda a informação necessária para o juiz verificar que tudo o que eu fiz foi correto", disse o Presidente, em declarações à televisão.

Natacha Pisarenko

A negação de qualquer transgressão por parte do Presidente surgiu depois de um procurador federal abrir uma investigação das suas finanças.

A denúncia foi feita no seguimento do escândalo desencadeado pelo escândalo que ficou conhecido por 'Panama Papers', onde Macri é mencionado como diretor da empresa Fleg Trading Ltd, com sede nas Bahamas, uma empresa que não consta nos seus depoimentos.

O Governo do Panamá informou hoje que executará "com a maior rapidez possível" o processo de avaliação dos seus sistemas financeiro e fiscal, o pilar da estratégia para fazer frente aos Papéis do Panamá.

A vice-Presidente e Ministra das Relações Exteriores do Panamá, Isabel De Saint Malo, é responsável pela criação de um comité de especialistas locais e internacionais que irão trabalhar para "avaliar as práticas" financeira e fiscal, o que vai ser a sua "prioridade nas próximas semanas, meses", disse hoje a vice-Presidente.

"Esta comissão irá avaliar as nossas práticas e garantir que cumprimos as normas" que o país aprovou para tornar mais "transparente" o seu centro financeiro internacional, um setor que, juntamente com a logística e o turismo, fundamentam a economia em expansão do Panamá, acrescentou.

A partir dos 'Panama Papers' , a investigação refere que milhares de empresas foram criadas em 'offshores' e paraísos fiscais para centenas de pessoas administrarem o seu património, entre eles o rei da Arábia Saudita, elementos próximos do Presidente russo Vladimir Putin, o presidente da UEFA, Michel Platini, e a irmã do rei Juan Carlos e tia do rei Felipe VI de Espanha, Pilar de Borbón.

O semanário Expresso e o canal de televisão TVI estão a participar nesta investigação em Portugal.

Com Lusa

  • Vaca algarvia em risco de extinção
    3:42

    País

    É uma corrida contra o tempo e o risco iminente de extinção. Numa altura em que são conhecidos apenas cinco exemplares da raça bovina algarvia, a inseminação artificial parece ser a única forma de evitar o desaparecimento completo de uma raça que foi desaparecendo com as mudanças na agricultura.