sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Informático da Mossack Fonseca detido em Genebra

Um funcionário da área informática do escritório em Genebra da Mossack Fonseca, a sociedade de advogados que está no centro do escândalo dos Documentos do Panamá, foi detido, noticiou hoje o jornal suíço Le Temps.

A lista divulgada este domingo inclui 72 chefes ou ex-chefes de Estado entre os clientes da empresa de advogados panamiana Mossack Fonseca, citados por alegados crimes económicos.

A lista divulgada este domingo inclui 72 chefes ou ex-chefes de Estado entre os clientes da empresa de advogados panamiana Mossack Fonseca, citados por alegados crimes económicos.

© Carlos Jasso / Reuters

O jornal, que cita uma fonte próxima do caso, escreveu que o funcionário foi colocado em prisão preventiva por suspeita de remoção de uma grande quantidade de documentos confidenciais.

O porta-voz do gabinete do ministério público de Genebra, Henri Della Casa, disse à agência de notícias francesa AFP que foi aberto um processo-crime na sequência de uma queixa apresentada pela Mossack Fonseca, mas escusou-se a comentar se foi ou não feita uma detenção.

O homem, acusado de roubar informação e de acesso indevido a um sistema informático, foi detido há vários dias e o ministério público realizou buscas nas instalações da firma de advogados em Genebra, segundo uma fonte próxima do processo.

Estão em curso peritagens para esclarecer se o informático realmente retirou dados ao seu empregador e, se se provar que sim, que tipo de dados e em que período.

De acordo com o Le Temps, o primeiro a anunciar a detenção do informático, nada permite dizer, nesta altura, que se trata do homem que dá pelo nome de "John Doe" e que afirma ter estado na origem das revelações dos "Panama Papers".

Desde o início de abril, os "Panama Papers", divulgados por um consórcio de jornalistas de investigação e baseados em cerca de 11,5 milhões de documentos provenientes da sociedade de advogados Mossack Fonseca, levaram à abertura de muitos inquéritos em todo o mundo e à demissão do primeiro-ministro islandês e de um ministro espanhol.

Os documentos revelaram, de uma maneira geral, a utilização em grande escala de empresas offshore para colocar dinheiro em territórios com legislação opaca e fraca fiscalidade.

A 5 de abril, a Mossack Fonseca afirmou ter sido vítima de pirataria informática operada a partir dos servidores estrangeiros e ter apresentado queixa do caso.

Lusa

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.