sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Islândia antecipa eleições na sequência do escândalo Panama Papers

Sigmundur David Gunnlaugsson (na foto) foi obrigado a demitir-se em abril mas os restantes membros do Executivo mantiveram-se em funções.

© Scanpix Sweden / Reuters

O governo islandês anunciou a realização de eleições legislativas antecipadas em outubro na sequência dos escândalos revelados pelo Panama Papers (Papéis do Panamá) que já levaram à demissão do primeiro-ministro. No caso da Islândia, os Papéis do Panamá puseram a descoberto situações de evasão fiscal que implicam vários elementos da classe política de Reikjavik.

Sigmundur David Gunnlaugsson foi obrigado a demitir-se em abril mas os restantes membros do Executivo mantiveram-se em funções.

Na quinta-feira à noite, o primeiro-ministro em funções, Sigurdur Ingi Johannsson, pediu aos líderes dos partidos representados no parlamento para decidirem realizar eleições em outubro, antecipando seis meses as legislativas que já estavam agendadas.

"Pretendemos realizar eleições no dia 29 de outubro", afirmou Johannsson numa declaração difundida através do canal de televisão RUV.

A contestação - sem precedentes - verificada em abril nas ruas da capital do país, fortemente atingido pela crise financeira de 2008, não permite, no entanto, prever o resultado das eleições legislativas.

De acordo com as últimas sondagens, os eleitores conservadores mantêm o apoio à coligação de centro-direita, no poder.

Na oposição, o Partido Pirata, fundado em 2012, já comunicou que durante a campanha vai defender maior transparência, reformas institucionais e medidas contra a corrupção.

Em junho, as eleições presidenciais deram a vitória a Gudni Johannesson, um político pouco conhecido e que fez campanha contra o sistema, apelando a reformas profundas na Islândia.

Os Papéis do Panamá, mais de 11 milhões de documentos da sociedade de advogados Mossack Fonseca foram divulgados pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação e revelam a utilização de paraísos fiscais que escondem os rendimentos de pessoas e empresas de todo mundo.

Lusa

  • "Serei o Presidente de todos os angolanos"
    2:06
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Costa de Metro de Odivelas para Lisboa para relembrar corrida entre burro e Ferrari
    2:55

    Autárquicas 2017

    António Costa começou hoje o dia de campanha em Odivelas, para uma viagem de Metro até Lisboa, em que recordou a célebre corrida entre um burro e um Ferrari que protagonizou em 1993 quando foi canditado do PS à Câmara de Loures. Foi nesta cidade, onde ontem à noite, que desferiu um violento ataque a Pedro Passos Coelho, acusando-o de transformar o PSD num partido que não é digno de um Estado democrático.

  • O aeroporto de Beja, um "elefante branco" na planície alentejana
    4:33
  • Supervisão bancária origina novo diferendo entre Carlos Costa e Governo
    0:57

    Economia

    Reacendeu-se a guerra entre o Governo e o governador do Banco de Portugal. Em conferência na sede do banco, esta segunda-feira, Carlos Costa deixou uma crítica indireta ao novo modelo de supervisão bancária. O ministro das Finanças, Mário Centeno, não gostou e exigiu a Carlos Costa que se retratasse, mas o governador recusou-se.

  • Paciente há 15 anos em estado vegetativo consegue seguir objetos e mexer a cabeça

    Mundo

    Um homem de 35 anos, que ficou em estado vegetativo após um acidente de viação há 15 anos, deu sinais de consciência depois de lhe ter sido aplicada uma nova técnica de estimulação nervosa. Cirurgiões implantaram no paciente um pequeno aparelho que estimula o nervo vago, responsável pela ligação nervosa entre o cérebro e o resto do corpo. A intervenção aconteceu em França e a descoberta foi publicada na revista científica Current Biology.

  • Explosão do vulcão Agung é certa, mas é impossível saber quando
    1:24