sicnot

Perfil

Papa Francisco em Fátima

Quase duas horas para queimar velas no Santuário de Fátima

Luis Barra

Mais de uma hora e meia de espera é quanto os fiéis aguardam esta sexta-feira para queimar as velas no tocheiro, em Fátima, uma demora que não demove estes crentes que desta forma paciente acreditam demonstrar a sua fé.

À saída de uma longa fila com várias centenas de pessoas, Rosa Rodrigues, 72 anos, era uma fiel feliz, por ter cumprido "o seu dever".

"Esperei mais de uma hora na fila e foi a vez que mais tempo levei a queimar as minhas velas", disse esta crente que todos os anos visita Fátima no dia 12 de maio e que viajou numa excursão.

Este ano, reconhece, a visita tem um sabor especial, uma vez que conta com a presença do papa Francisco, de quem gosta muito.Márcia e Carmen viajaram de Braga para ver o papa e até ao momento em que foram queimar as velas ainda não tinham apanhado filas significativas.

"Chegámos nas calmas e nem apanhámos filas. Estacionámos calmamente e dormimos no carro sem problemas", disse Carmen.

À saída do tocheiro, depois de queimarem 16 velas, as amigas estavam visivelmente emocionadas e disseram à agência Lusa que, além das suas entregas, levaram "encomendas" de amigos."Sabiam que vínhamos a Fátima e pediram-nos para queimar umas velas.

Não custa nada, pois sei que fariam o mesmo por mim", disse à Márcia.

Sobre o tempo de espera, ficaram surpreendidas, mas dizem que ainda têm tempo, principalmente para ver o papa Francisco, um dos principais objetivos desta visita a Fátima.

Com alguns minutos ainda de espera, Olímpia Gomes mal podia esperar por queimar as 12 velas que levava ao tocheiro.

Este seu gesto é "uma promessa", mas também um pedido, não só por si e pela sua família, mas também "pelo mundo e pela paz".

Já contava com mais de uma hora de espera e, de facto, nas anteriores visitas ao Santuário de Fátima nunca se deparou com uma demora tão longa.

Olímpia Gomes está especialmente entusiasmada com a presença do papa Francisco e por isso esta estadia vai prolongar-se até ao momento em que este estiver em Fátima.

"Amo o papa Francisco", disse, visivelmente emocionada com o evento, mas também com a aproximação do fim da fila.

A aglomeração de pessoas começava às 11h30 a ser cada vez mais visível no Santuário de Fátima, como junto à admissão de doentes que terão um acesso privilegiado no recinto e que irão receber a bênção do papa.

Dezenas de doentes, a maioria em cadeiras de rodas, aguardavam pela admissão que consiste na certificação do doente que foi previamente inscrito para o efeito.

Entre eles, uma ensonada Fátima Costa, 63 anos, aguardava pela sua vez, acompanhada da afilhada, Luísa.

Uma operação mal sucedida encaminhou-a para uma cadeira de rodas, mas a falta de mobilidade nunca a levou a perder a fé: "Acredito neste papa e nos santos que, para mim, há muito que fazem milagres", disse à Lusa.

A única crítica vai para as condições meteorológicas: "A chuvinha faz muita falta, mas podia ser a partir de domingo, pois é muito triste estas pessoas virem até aqui e não poderem ver o papa por causa da chuva", disse.

Outro local atualmente com muita procura é o local dos túmulos dos pastorinhos na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, onde dezenas de fiéis passam por minuto e demonstram a sua fé, com ramos de flores ou beijos nas pedras dos túmulos.

À medida que se aproxima a hora da chegada do papa Francisco, aumentam as filas para a compra de velas nos vários estabelecimentos comerciais no recinto, bem como recordações, onde sobressaem aquelas que têm as imagens dos três pastorinhos, que serão no sábado canonizados pelo papa Francisco.

Lusa

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.