sicnot

Perfil

Presidenciais 2016

Maria de Belém diz que é tempo de uma mulher ser Presidente da República

Maria de Belém diz que é tempo de uma mulher ser Presidente da República

Maria de Belém esteve esta manhã em Ílhavo, num dia que é dedicado às mulheres. A candidata garante que chegou o tempo de ter uma mulher como Presidente da República.

Durante uma manhã dedicada às mulheres, a antiga ministra e presidente do PS destacou também o papel das mulheres na sociedade e questionada se a afirmação da sua candidatura é mais difícil pelo facto de ser mulheres frisou que não.

"Acho que em Portugal nós temos uma maturidade democrática que percebe bem a importância das mulheres no exercício da vida política", sustentou durante uma visita a uma fábrica de malas e carteiras do distrito de Aveiro.

"Muitas vezes o que acontece é que quando se introduzem na tal agenda política determinadas matérias elas são consideradas subalternas e é preciso fazer um esforço de investimento na demonstração que não há matérias subalternas", frisou.

Os jornalistas perguntaram ainda se Maria de Belém conta com o voto das mulheres, ao que a candidata respondeu que "muitas acham que é importante que as mulheres possam finalmente exercer o poder ao mais alto nível".

"Muitas mulheres sentem que é chegado o momento de ter um exercício da Presidência diferente", sublinhou.

Maria de Belém disse ainda que hoje em dia as mulheres podem fazer todos os trabalhos que os homens fazem e lembrou a capacidade, que está estudada do ponto de vista biológico, para elas fazerem "várias tarefas ao mesmo tempo".

"A desigualdade é cultural e a desigualdade demora muito tempo a desaparecer, por isso é que é tão importante continuarmos a investir na igualdade de oportunidades na medida em que a desigualdade tem muitas manifestações e uma delas é a da violência doméstica, que radica muito no desvalor que se dá às mulheres, nas mulheres consideradas como propriedade de alguém", salientou.

  • O dia em que Marcelo apitou um jogo de futebol

    País

    Habituado a ajuizar os momentos de tensão entre Governo e oposição, Marcelo Rebelo de Sousa foi esta quarta-feira árbitro, literalmente. Tudo aconteceu num jogo de futebol entre crianças, durante a visita do Presidente da República a São Tomé e Príncipe.

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Débito direto: não deixe que lhe tirem centenas de euros da conta
    7:11
  • Mais de 300 mortos em bombardeamentos de Bashar a Ghouta
    3:08

    Mundo

    Nos últimos três dias morreram mais de 300 civis, incluindo crianças, em Ghouta Oriental, na Síria. Alemanha e França exigem uma trégua imediata para que sejam retirados os civis, e António Guterres pede um cessar fogo de um mês. Alertamos para a violência de algumas imagens.

  • Imprensa espanhola considera Rúben Semedo a pior contratação de sempre do Villarreal
    3:35

    Desporto

    Rúben Semedo vai esta quinta-feira ser ouvido por um juiz de instrução, que vai ditar as medidas de coação no caso em que o jogador é suspeito de roubo, agressões e posse ilegal de arma. O defesa português do Villarreal passa mais uma noite nas instalações da Guardia Civil, em Valência. Alguns media espanhóis chamam-lhe agora a pior contratação de sempre da história do clube.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Novos protestos na Florida contra a lei das armas
    2:12
  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.