sicnot

Perfil

Prince 1958-2016

Prince 1958-2016

Prince 1958-2016

Casa e estúdio de Prince abrem ao público em outubro

A casa e estúdio do músico norte-americano Prince, conhecidos como Paisley Park, em Chanhassen, Minesota (EUA), abrirão ao público a 06 de outubro, revelou a Bremer Trust, entidade que gere o património do artista.

Prince morreu a 21 de abril, aos 57 anos, em consequência de uma 'overdose' de analgésicos opióides, tendo sido encontrado sem vida em Paisley Park, a propriedade que integra a casa e estúdio de gravação que construiu e que acolherá agora visitas guiadas para o público.

"Abrir Paisley Park [ao público] era uma coisa que Prince sempre quis fazer e estava a trabalhar ativamente nisso. Apenas algumas centenas de pessoas tiveram a rara oportunidade de visitarem a propriedade enquanto ele foi vivo", afirma a irmã do músico, Tyka Nelson, citada num comunicado da Bremer Trust.

As visitas guiadas, que durarão 70 minutos, incluirão passagem pelos espaços onde Prince gravava os telediscos, onde ensaiava e dava concertos privados. Os bilhetes serão colocados à venda na sexta-feira.

Paisley Park transformar-se-á assim numa espécie de museu, já que poderão ainda ser vistos centenas de objetos dos arquivos pessoais do músico, como instrumentos, prémios e vestuário.

Esta abertura de Paisley Park ao público é feita pela Bremer Trust com a empresa PP Management, que pertence ao grupo empresarial que gere Graceland, a propriedade que pertenceu a Elvis Presley e que já foi visitada por mais de 20 milhões de pessoas.

Lusa

  • Droga encontrada na casa de Prince
    1:24

    Prince 1958-2016

    A investigação à morte de Prince ainda não está fechada. Na casa do cantor, foram encontradas dezenas de comprimidos, que contêm uma substância 50 vezes mais poderosa que a heroína. Os resultados da autópsia revelaram que o músico de 57 anos murreu devido a uma overdose.

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.