sicnot

Perfil

Revista do Ano

Revista do Ano

Revista do Ano 2017

A Cultura em 2017

A Cultura ficou bem mais pobre em 2017. Zé Pedro, João Ricardo, Chester Bennington e Batista Bastos são apenas alguns dos nomes que nos deixaram. Um ano que fica ainda marcardo pelo atentado no concerto de Ariana Grande, na Arena de Manchester, onde morreram 28 pessoas. Mas nem tudo foi mau e Portugal venceu, pela primeira vez, o festival Eurovisão da Canção com a música "Amar Pelos Dois" interpretada por Salvador Sobral. Manuel Alegre foi o vencedor do Prémio Camões. Este foi também o ano em que Madonna escolheu Portugal para viver. E não sei se ainda se lembram da grande gafe nos Óscares.

Morte de John Hurt

A poucos dias de completar 77 anos de vida, John Hurt perdeu a luta contra um cancro no pâncreas, diagnosticado em 2015. O ator britânico morreu no dia 25 de janeiro, na sua casa, em Norfolk, Reino Unido.

Ficou conhecido pelos papéis representados em filmes como "O Homem Elefante" de David Lynch, "O Expresso da meia-noite", de Ridley Scott, ou "Harry Potter", em que interpretou o excêntrico Mr. Ollivander, um proprietário de uma loja de varinha mágicas no Beco Diagonal, em Londres.

Hurt foi nomeado duas vezes para os Óscares, pelos desempenhos em "O Homem Elefante" e "Expresso da meia-noite", que lhe deram igualmente nomeações para os Globos de Ouro e lhe garantiram os prémios BAFTA, da academia britânica de cinema.

"That Good Night", de Eric Styles, "Jackie" de Pablo Larrain e "The Journey" de Nick Hamm, foram os últimos filmes em que John Hurt participou.

Suzanne Plunkett

Gafe histórica nos Óscares

A 89.ª cerimónia dos Óscares, realizada em Hollywood, ficou marcada por uma gafe que certamente ficará para a história: "La La Land" foi anunciado como vencedor da categoria de melhor filme, quando na realidade, o vencedor foi "Moonlight". O erro foi rapidamente corrigido mas não chegou para impedir que a equipa de "La La Land" subisse ao palco. Foi já durante o discurso de agradecimento que Jordan Horowitz (produtor de "La La Land") corrigiu o engano, entregando o prémio a "Moonlight".

Apesar do mal-entendido que aconteceu mesmo no final da noite, "La La Land" arrecadou seis estatuetas.

Na manhã seguinte à cerimónia, os auditores dos Óscares, representados pela empresa PwC (antiga Price Waterhouse Coopers), pediram desculpa pela gafe na entrega do prémio de melhor filme. A PwC, responsável por contabilizar os votos da cerimónia, reagiu ao sucedido em comunicado.

"As nossas sinceras desculpas a "Moonlight", "La La Land", Warren Beatty, Faye Dunaway e aos telespetadores dos Óscares pelo erro durante o anúncio do prémio de melhor filme. Aos apresentadores foi entregue erradamente um envelope de outra categoria e, quando detetado, o erro foi imediamente corrigido. Estamos a investigar como é que isto aconteceu e lamentamos profudamental que tal tinha ocorrido".

Barry Jenkis, realizador de Moonight, recebe o prémio na categoria de melhor filme.

Barry Jenkis, realizador de Moonight, recebe o prémio na categoria de melhor filme.

Lucy Nicholson

30 anos do Prémio Pessoa

O Prémio Pessoa, que distingue anualmente uma ou mais pessoas, de nacionalidade portuguesa, que se tenham distinguido como protagonistas de uma intervenção na vida científica, artística ou literária, completou 30 anos. Instituído em 1987 pelo jornal Expresso e patrocinado pela Caixa Geral de Depósitos, já contemplou 31 personalidades do país.

Manuel Aires Mateus, um arquiteto e professor universitário de 54 anos, foi o vencedor do Prémio Pessoa 2017, no valor de 60 mil euros.

O júri escolheu Manuel Aires Mateus pelo "carácter inovador na continuidade entre o passado e a atualidade".

Manuel Aires Mateus, vencedor do Prémio Pessoa 2017

Manuel Aires Mateus, vencedor do Prémio Pessoa 2017

O desaparecimento de Baptista-Bastos, o homem que não abandonava o laço

Armando Baptista-Bastos morreu no dia 9 de maio, depois de várias semanas de internamento no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. O jornalista e escritor português tinha 83 anos.

Baptista-Bastos iniciou a carreira no jornal O Século e durante os anos em que trabalhou, passou pelo Diário, República, Europeu, Almanaque, Seara Nova, Gazeta Musical e Todas as Artes, Época, Sábado e Diário Popular. Foi também correspondente da Agência France Press, em Lisboa.

Na sua passagem pela televisão apresentou o programa de entrevistas Conversas Secretas, emitido na SIC, e Cara a Cara, na SIC Notícias.

Baptista-Bastos ficou também conhecido pela participação na série de entrevistas "Onde é que você estava no 25 de Abril", um projeto realizado para o jornal Público.

Em 2005 venceu o Prémio Crónica João Carreira Bom.

Portugal vence Festival Eurovisão da Canção

A 13 de maio Salvador Sobral fez história ao vencer o Festival da Eurovisão em Kiev, na Ucrânia, com o tema "Amar Pelos Dois", escrito por Luísa Sobral. Foi a primeira vez que Portugal venceu o festival. A canção obteve 758 pontos na votação combinada dos júris nacionais e do público.

Recorde a atuação do músico na final:

As primeiras declarações de Salvador Sobral após a vitória:

"Vivemos num mundo de música descartável, de música 'fast-food' sem qualquer conteúdo. Isto pode ser uma vitória da música, das pessoas que fazem música que de facto significa alguma coisa. A música não é fogo-de-artifício, é sentimento. Vamos tentar mudar isto. É altura de trazer a música de volta, que é o que verdadeiramente interessa".

1 / 29

Gleb Garanich

2 / 29

Gleb Garanich

3 / 29

Gleb Garanich

4 / 29

Gleb Garanich

5 / 29

Gleb Garanich

6 / 29

Gleb Garanich

7 / 29

Gleb Garanich

8 / 29

Gleb Garanich

9 / 29

Gleb Garanich

10 / 29

Gleb Garanich

11 / 29

Gleb Garanich

12 / 29

Gleb Garanich

13 / 29

Gleb Garanich

14 / 29

Efrem Lukatsky

15 / 29

Efrem Lukatsky

16 / 29

Sergei Chuzavkov

17 / 29

Gleb Garanich

18 / 29

Gleb Garanich

19 / 29

Gleb Garanich

20 / 29

Gleb Garanich

21 / 29

Gleb Garanich

22 / 29

Gleb Garanich

23 / 29

Gleb Garanich

24 / 29

Gleb Garanich

Salvador Sobral, vencedor do festival da Eurovisão 2017
25 / 29

Salvador Sobral, vencedor do festival da Eurovisão 2017

Gleb Garanich

26 / 29

Valentyn Ogirenko

27 / 29

Gleb Garanich

28 / 29

Gleb Garanich

29 / 29

O país ficou em êxtase. "Amar Pelos Dois" invadiu as casas, escolas, estações de rádio e no dia seguinte já todos sabiam a letra de cor.

Centenas de pessoas não quiseram perder a chegada de Salvador a Portugal e encheram a zona de chegadas do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa. Muitas descreveram-no como um herói que fez renascer o gosto pelo festival.

Atentado no concerto de Ariana Grande

Vinte e dois mortos foi o resultado de um atentado na Arena de Manchester, em Manchester, ocorrido no final de um concerto da norte-americana Ariana Grande. Poucos minutos depois do espetáculo terminar, pelo menos duas explosões fizeram sentir-se dentro do recinto.

Na manhã seguinte o Daesh reivindicou a autoria do atentado, que foi considerado o segundo maior no Reino Unido desde 2005.

Segundo as autoridades, o suspeito da autoria do atentado suicida Salman Abedi comprou a maioria dos componentes necessários para fabricar o engenho explosivo.

Duas semanas depois do atentado, Ariana Grande regressou a Manchester para um concerto de tributo às vítimas das explosões, o "One Love Manchester".

Roger Moore morreu aos 89 anos

Roger Moore morreu no dia 23 de maio aos 89 anos, na Suíça, vítima de cancro. O ator britânico ficou conhecido por interpretar o papel de James Bond entre os anos 70 e 80 e também "O Santo", que decorreu entre 1962 e 1969.

Após o anúncio da morte, vários fãs prestaram homenagem a Moore, depositando flores na estrela do ator, no Passeio da Fama em Hollywood, Los Angeles.

Mario Anzuoni

Em 2003 foi condecorado pela rainha Isabel II e tornou-se Sir Roger Moore.

Numa entrevista ao Daily Telegraph, em 2013, o ator britânico disse que se tivesse 24 horas para viver, beberia um Martini seco com gin Tanqueray e três azeitonas à parte.

Manuel Alegre vence Prémio Camões 2017

O escritor português de 81 anos, Manuel Alegre, foi o vencedor do Prémio Camões 2017. O prémio foi entregue na Biblioteca Nacional do Rio Janeiro, no Brasil.

© Marcos Borga / Reuters

O Prémio Camões foi instituído pelos Governos do Brasil e de Portugal em 1988 e é atribuído aos autores que tenham contribuído para o enriquecimento do património literário e cultural da língua portuguesa.

O prémio foi atribuído pela primeira vez em 1989, ao escritor Miguel Torga.

Manuel Alegre mostrou-se satisfeito com a atribuição do maior prémio para autores de Língua Portuguesa:

O adeus a Chester Bennington, vocalista dos Linkin Park

Chester Bennington, vocalista da banda de metal alternativo Linkin Park, morreu em casa em Palos Verdes Estates, no estado da Califórnia, nos Estados Unidos da América. Aos 41 anos, o cantor norte-americano decidiu pôr termo à vida.

O primeiro instrumento foi um piano.
1 / 10

O primeiro instrumento foi um piano.

Chris Pizzello

2 / 10

Owen Sweeney

Em criança cantava pela casa e imaginava que era o quinto elemento dos britânicos Depeche Mode.
3 / 10

Em criança cantava pela casa e imaginava que era o quinto elemento dos britânicos Depeche Mode.

John Davisson

4 / 10

Amy Harris

Agradeceu sempre ao irmão Brian, 13 anos mais velho, pelas influências de bandas como Loverboy, Foreigner e Rush.
5 / 10

Agradeceu sempre ao irmão Brian, 13 anos mais velho, pelas influências de bandas como Loverboy, Foreigner e Rush.

John Shearer

6 / 10

Steve Marcus

7 / 10

Aly Song

Chester Bennington e o DJ Joe Hahn concordaram que a letra de "Everlong", dos Foo Fighers é uma das melhores de sempre.
8 / 10

Chester Bennington e o DJ Joe Hahn concordaram que a letra de "Everlong", dos Foo Fighers é uma das melhores de sempre.

Mario Anzuoni

9 / 10

Jose Manuel Ribeiro

O pedido mais estranho que recebeu de um fã foi para lhe dar as suas roupas.
10 / 10

O pedido mais estranho que recebeu de um fã foi para lhe dar as suas roupas.

Ethan Miller

Após a morte de Chester, a banda Linkin Park cancelou a digressão norte-americana que estava a dias de começar. O desaparecimento do vocalista apanhou de surpresa os fãs e também alguns artistas que manifestaram o pesar nas redes sociais.

Madonna muda-se para Portugal

No início de setembro, Madonna revelou na rede social Instagram, que estava a viver em Portugal. A cantora norte-americana publicou uma fotografia de uma cozinha típica portuguesa, com a descrição: "Antes era uma nómada mas agora vivo em Portugal".

Instagram

A rainha da pop anunciou que ia trabalhar em novas músicas e no novo filme, em Lisboa.

Ao longo dos meses a cantora tem partilhado vários momentos da sua experiência em Portugal nas redes sociais. Do Estádio da Luz às casas de fado lisboetas, passando pela Comporta ou por Sintra, o certo é que Madonna parece mesmo rendida ao país da língua portuguesa.

Numa entrevista à Entertainment Weekly, a norte-americana de 59 anos falou sobre a mudança para Lisboa e elogiou a "mistura cultural de pessoas e música" na capital portuguesa.

Madonna acompanhada por uma das filhas em Lisboa.

Madonna acompanhada por uma das filhas em Lisboa.

Morte de Fernanda Borsatti

Fernanda Borsatti morreu no dia 14 de setembro, aos 86 anos, no Hospital da CUF, em Lisboa, vítima de doença prolongada.

A atriz portuguesa fez televisão, cinema e passou por mais de 10 companhias de teatro.

Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

O cantor Charles Bradley morreu no dia 23 de setembro aos 68 anos, vítima de cancro. O estado de saúde do músico norte-americano já tinha obrigado a cancelar a digressão mundial que iria passar por Portugal em novembro, no Coliseu do Porto e no festival Vodafone Mexefest, em Lisboa.

Depois de um cancro no estômago, descoberto em 2016, Charles Bradley venceu a batalha mas em 2017, descobriu que o cancro se tinha alastrado ao fígado.

Morreu João Ricardo

O ator e encenador João Ricardo morreu no dia 23 de novembro, vítima de cancro. João Ricardo foi diagnosticado com um tumor no cérebro em 2016, tendo na altura sido submetido a uma cirurgia de urgência. Um ano depois a doença reapareceu e o ator acabou por perder a luta.

Laços de Sangue, Mar Salgado, Rainha das Flores e Espelho d'Água foram as últimas novelas em que participou. Em Dezembro de 2010 assinou contrato de exclusividade com a SIC, depois de ter passado pela RTP e TVI.

Para além de televisão fez também teatro, encenou peças como "Sonho de Uma Noite de Verão" (200) e "A Ilha Encantada" (2005) de William Shakespeare.

Em 2016, em declarações ao Alta Definição, o ator disse que a vida "tinha sido generosa" para consigo e que toda a gente temeu que não resistisse ao cancro. João Ricardo falou ainda da sua relação de amizade com o ator Gonçalo Diniz.

Tony Carreira acusado de plágio

O Ministério Público acusou o cantor Tony Carreira e o compositor Ricardo Landum do plágio de 11 músicas de autores estrangeiros.

A 27 de novembro o cantor foi ouvido em tribunal e propôs um acordo que consistia em doar 10 mil euros a Pedrógão Grande e mais 10 mil euros a Pampilhosa da Serra, concelhos afetados pelos incêndios de junho. O cantor mostrou-se disponível para chegar a um acordo, desde que não tenha de fazer qualquer pagamento à Companhia Nacional de Música (CNM), editora que apresentou a queixa de plágio.

O princípio de acordo entre Tony Carreira e a CNM pode estar em risco, uma vez que o tribunal ainda não recebeu a confirmação por escrito.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

As músicas "Depois de ti mais nada", "Sonhos de menino", "Se acordo e tu não estás eu morro", "Adeus até um dia", "Esta falta de ti", "Já que te vais", "Leva-me ao céu", "Nas horas da dor", "O anjo que era eu", "Por ti" e "Porque é que vens" são as 11 canções alegadamente plagiadas, de acordo com a acusação do DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Lisboa.

Apesar de toda a polémica, os fãs de Tony Carreira mantêm-se fiéis ao cantor, marcando presença em todos os concertos.

O adeus a Zé Pedro, eterna estrela do rock português

Zé Pedro, guitarrista e fundador dos Xutos & Pontapés, morreu no dia 30 de novembro, aos 61 anos. O guitarrista estava doente há vários meses mas a situação sempre foi mantida de forma discreta pela banda.

A morte de Zé Pedro deixou o país de luto. No último adeus à estrela do rock português houve lágrimas, aplausos e as músicas de sempre. À saída do Mosteiro dos Jerónimos, os restantes elementos da banda carregaram aos ombros a urna do colega e amigo, ao som de "Para Sempre", uma das músicas mais emblemáticas dos Xutos & Pontapés.

Em 2016, a propósito do 60.º aniversário, a SIC entrevistou Zé Pedro:

UNESCO declara Bonecos de Estremoz Património Cultural Imaterial

A UNESCO classificou como Património Cultural Imaterial da Humanidade a produção dos Bonecos de Estremoz, em barro, uma arte popular com mais de três séculos.

A população e os oleiros de Estremoz receberam a notícia com entusiasmo por considerarem que a decisão vai atrair mais turistas.

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • Governo promete melhorar condições de 26 mil famílias
    1:23

    País

    O ministro do Ambiente explicou esta terça-feira, no Parlamento, as novas medidas para a habitação: reduzir os impostos para arrendamentos longos, melhorar as condições de 26 mil famílias e introduzir o arrendamento vitalício para maiores de 65 anos. Este é um investimento que vai chegar aos 1700 milhões de euros.

  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31
  • Peixe-galo e batatas rosti, qual o cardápio do encontro entre os líderes das Coreias?

    Mundo

    O menu do encontro entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, já foi dado a conhecer esta terça-feira. Através do site oficial do Governo, Seul anunciou um cardápio com vários pratos típicos da Península da Coreia, como dumplings ao vapor, arroz cultivado na Coreia, carne grelhada, salada fria com polvo, peixe-galo, batatas rosti e sopa fria.

    SIC

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17