sicnot

Perfil

Rio 2016

Rui Jorge acredita que seleção olímpica de futebol vai dignificar Portugal

O selecionador olímpico de futebol de Portugal, Rui Jorge, afirmou hoje que está confiante na prestação da sua equipa nos Jogos Olímpicos, prova que considera ser uma oportunidade para quem vai representar o país.

"Temos de ser pragmáticos. Um dos itens que colocámos é a inteligência. E se faço lista de 35 e está aqui um jogador que não estava nesses 35, ele não seria inteligente se pensasse que era primeira escolha. Não há volta a dar. O que ele tem de perceber é que atrás dele estão 10, 20 ou 30. A motivação tem de partir deles, vamos a uns Jogos Olímpicos e vão estar a representar Portugal. Muitos davam muita coisa para estar aqui. Que maior motivação podem ter? É uma oportunidade para eles", afirmou.

Numa conversa informal com os jornalistas na Cidade do Futebol, em Oeiras, e que durou mais de uma hora, o treinador mostrou-se bem disposto e disponível para responder a todas as questões e, apesar de só ter 11 dos 35 pré-convocados, mostrou-se confiante na prestação dos atletas.

"Se escolhi aqueles 35 acredito que vou mais forte. A partir do momento em que tenho 11, não consigo dizer, porque estaria a ser incoerente, que ache que estou mais forte agora do que estava antes. Não faz sentido. Mas não deixam de ser jogadores de seleção, que conhecemos bem. Eles sabem o que esperamos. Acredito que vamos dignificar o nosso país", sublinhou.

Apesar de quase todos os jogadores já terem sido treinados por Rui Jorge, o técnico explicou que é necessário os jogadores se conhecerem, embora já tenha identificado a "vontade" dos convocados em representar a seleção, como um aspeto comum.

"Sinto uma vontade enorme dos que cá estão, eles não deixam de ter o privilégio de fazer parte de uma elite. Devem desfrutar disso, o nome deles vai ficar gravado, espero pelas melhores razões e não de uma forma negativa. Há algum tempo para os jogadores se conhecerem e vamos aproveitá-lo. Há que aproveitar todos os momentos para obter o melhor rendimento possível. É para aí que devemos dirigir os nossos esforços", salientou.

O facto de muitos dos primeiros atletas chamados não estarem presentes é para Rui Jorge uma motivação extra para os convocados, uma vez que vão tentar provar que a primeira lista "estava errada".

"Não nos vamos fazer de coitadinhos. Os jogadores sabem que vamos ser sempre exigentes, vamos provocar o erro e causar mossa no adversário. É isso que vamos procurar fazer. Pressão existe sempre, estamos a representar Portugal numa grande competição. Eles querem representar bem o país e provar que a minha primeira lista estava errada, vão querer demonstrar a sua capacidade. Não são jogadores habituados a perder", esclareceu.

Apesar de não querer "passar uma esponja sobre o que se passou" e de admitir que em momentos se sentiu desiludido, Rui Jorge olha para a frente e para a qualidade do grupo que tem ao dispor.

"Não faço ideia da realidade que vamos encontrar. É uma prova muito bonita de se disputar e acho que os jogadores vão gostar e desfrutar dela. Não vamos passar uma esponja sobre o que se passou, mas este é um grupo diferente do que tínhamos pensado, há que encará-lo. Conhecemos este grupo e a qualidade de jogadores que temos aqui e isso é importante. Não foi surpresa o que encontrámos", reiterou.

Apesar de confirmar muitos problemas, Rui Jorge fez questão de sublinhar que voltaria a agir da mesma forma, mostrando estar de consciência tranquila.

"É verdade que em alguns casos suplicámos por alguns jogadores, e voltaria a fazê-lo, e quando falei no surreal era tudo isso. Telefonema para aqui, para ali, foram 57 jogadores abordados para um grupo de 18. Foram muitos jogadores para conseguir este grupo, muitos telefonemas. São situações que não são normais. Terá valido a pena fazer esta figura? Sim, valeu! Fizemos tudo para conseguir os melhores jogadores, estou de consciência plenamente tranquila", acrescentou.

Portugal integra o grupo D do torneio de futebol, defrontando a Argentina na jornada inaugural, a 04 de agosto, medindo forças com as Honduras, a 07, e fecha a fase de grupos frente à Argélia, no dia 10.

Lusa

  • Rui Jorge confia na motivação da equipa olímpica
    0:51

    Rio 2016

    O selecionador olímpico admitiu hoje que muitos dos convocados não faziam parte das escolhas iniciais para a prova no Rio de Janeiro. Rui Jorge acredita, no entanto, que a presença nos Jogos Olímpicos é sempre um motivo de orgulho para os jogadores.

  • Rui Jorge admite dificuldades para formar equipa olímpica
    0:43

    Rio 2016

    O selecionador nacional da equipa olímpica revelou que os 39 jogadores foram impedidos pelos clubes de representarem Portugal no Rio de Janeiro. Rui Jorge compreende as decisões dos clubes, mas diz que agora é tempo de focar a equipa na prova que arranca a 4 de agosto.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.