sicnot

Perfil

Rio 2016

Trigémeas maratonistas vão fazer história nos Jogos Olímpicos

© Ints Kalnins / Reuters

As estonianas Leila, Liina e Lily Luik vão tornar-se nas primeiras trigémeas a participar em Jogos Olímpicos, na maratona do Rio 2016 e, mesmo sem ambições de chegar a uma medalha, vão escrever uma página na história olímpica.

"Nunca houve trigémeos a participar em Jogos Olímpicos, seja na mesma edição ou em Jogos sucessivos. Se as Luik correrem, vai ser uma estreia. Vai ser histórico", assegurou à agência AFP Bill Mallon, um historiador da competição residente na Carolina do Sul, nos Estados Unidos.

Nascidas em 15 de outubro de 1985, cinco anos antes de a Estónia se tornar independente da União Soviética, as três irmãs sempre foram inseparáveis, incluindo nos seis últimos anos, desde que se dedicaram à maratona.

Leila é a mais rápida a concluir os 42,195 quilómetros, tendo como melhor marca 02:37 horas, um registo distante do recorde do mundo, obtido pela britânica Paula Radcliffe em 2003, em 02:15.25 horas.

O recorde que as Luik vão estabelecer é outro, a da participação conjunta em Jogos Olímpicos, mesmo que seja apenas com o objetivo de baterem os seus melhores tempos. No entanto, para o treinador do trio, Harry Lembert, será inviável confiar que consigam cumprir a corrida em conjunto.

"Era bom que fizessem a maior parte do percurso juntas, mas, infelizmente, têm níveis diferentes", explicou o técnico das três antigas dançarinas profissionais de hip-hop.

A carreira no atletismo pode ser curta para as três, que já pensam em dar as caras, no futuro, a uma empresa de cosméticos ou a um café.

"Veremos depois do Rio 2016, quando tudo acalmar. Precisamos refletir como explorar o facto de sermos três e como poderemos fazer com que as pessoas venham ao nosso café, é que somos inseparáveis", rematou Lily.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.