sicnot

Perfil

Rio 2016

Problemas detetados na Aldeia Olímpica já foram resolvidos

O Chefe de Missão ao Rio 2016 disse hoje que os problemas que foram inicialmente encontrados no prédio de Portugal na Aldeia Olímpica foram resolvidos e que, à chegada dos primeiros atletas, houve apenas duas pequenas questões.

"Aqueles problemas que foram detetados inicialmente foram ultrapassados. O grande teste era ontem [madrugada de domingo para segunda-feira], na noite de 24, quando os primeiros atletas chegavam à aldeia para dormir (...). Tivemos um problema com um ralo e um problema com gás num dos 77 apartamentos. Não me parece que seja minimamente digno de registo", disse José Garcia, à agência Lusa.

Os primeiros elementos da delegação lusa a chegar ao Rio de Janeiro foram a adjunta do Chefe de Missão, Catarina Monteiro, e o assessor técnico Marco Alves, que estão no Brasil desde 20 de julho, para fazer o registo da delegação.

"Esse foi o período mais complicado, do dia 20 ao dia 24, com uma azáfama para terminar as obras que estavam por terminar, que obrigou a que todos se envolvessem nesse trabalho", assumiu.

Seguiram-se alguns dos atletas da vela e os treinadores, que "foram mais cedo do que inicialmente estava previsto".

"A maior delegação irá no dia 1 [de agosto]. Esse será o grande teste às condições que a aldeia oferece. Neste momento, não há nada assim de maior a registar", referiu.

José Garcia garantiu que "é o desejo de todos" que a Aldeia Olímpica esteja pronta para receber o grosso das comitivas, referindo que "o espírito olímpico está bem presente não só nos treinos e nas competições, mas também neste momento em que todas as delegações ajudaram a organização a ultimar o que tinha de ser feito".

Os Jogos Olímpicos Rio 2016 realizam-se de 5 a 21 de agosto.


Lusa

  • Oceanário de Lisboa dá formação sobre impacto da acumulação de plásticos nos oceanos
    2:37
  • Trump e Netanyahu discutiram "ameaças que o Irão coloca"

    Mundo

    O novo Presidente norte-americano, Donald Trump, e o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, debateram "as ameaças que o Irão coloca" e concordaram que a paz israelo-palestiniana só pode ser "negociada diretamente", anunciou este domingo a Casa Branca.