sicnot

Perfil

Rio 2016

Mais de 250 atletas russos autorizados a participar nos Jogos Olímpicos

Mais de 250 dos 387 atletas russos que integravam originalmente a equipa olímpica do país foram autorizados a participar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, anunciou hoje o presidente do Comité Olímpico Russo (COR).

"As federações internacionais deram aval à participação de mais de 250 atletas russos de diferentes modalidades desportivas", disse Zhukov, em declarações à televisão russa.

O responsável russo destacou o facto de ter sido autorizada a participação de todos os atletas russos de modalidades como o voleibol, polo aquático, esgrima, ginástica, natação sincronizada, ténis, tiro e taekwondo.

Foram já excluídos dos Jogos do Rio de Janeiro, de 5 a 21 de agosto, 67 participantes no atletismo, 22 no remo, sete na natação, cinco na canoagem e quatro no ciclismo.

O Comité Olímpico Internacional (COI) atribuiu no domingo às federações internacionais a responsabilidade de decidir se os desportistas russos podem competir no Rio2016.

Os que forem aceites devem cumprir uma série de critérios, entre os quais nunca terem sido sancionados por doping, sendo que todos serão submetidos a rigorosos controlos antidoping antes do evento, realizados pela Agência Mundial Antidopagem (AMA).

De acordo com um relatório independente da AMA, divulgado na semana passada, o Governo russo dirigiu um programa de dopagem no desporto com apoio estatal, com participação ativa do ministro dos Desportos e dos serviços secretos.

O relatório do professor canadiano Richard McLaren refere que o programa "à prova de falhas" foi colocado em prática pelos responsáveis russos, inclusivamente durante os Jogos Olímpicos de Inverno Sochi2014.

De acordo com o documento, o ministro dos desportos da Rússia, Vitaly Mutko, teve "participação ativa" neste sistema, que teve a assistência dos serviços secretos nos laboratórios antidopagem de Moscovo e Sochi.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41