sicnot

Perfil

Rio 2016

Presidente da República destaca apoio brasileiro à seleção portuguesa de futebol

M\303\201RIO CRUZ

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, inaugurou hoje o Navio Escola Sagres como "Casa de Portugal" nos Jogos Olímpicos, depois da estreia vitoriosa da seleção portuguesa de futebol, com o apoio do público brasileiro.

"Aqueles de nós que pudemos estar a assistir à estreia olímpica de Portugal, pudemos testemunhar como um estádio inteiro vibrava por Portugal. Não garanto que tenha sido objetivamente pelo espírito olímpico, mas o efeito foi um efeito de fraternidade", destacou Marcelo Rebelo de Sousa.

A bordo do Sagres, na Ilha das Cobras, Marcelo Rebelo de Sousa esteve com o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, que tutela o Desporto, na cerimónia simbólica de toque do sino que transformou o navio na "Casa de Portugal" nestas Olimpíadas.

Também Tiago Brandão Rodrigues destacou o entusiasmo do público brasileiro.

"Tive a oportunidade de ver a seleção portuguesa olímpica ganhar por 2-0 à seleção argentina, com o apoio massivo da torcida brasileira, que estava claramente por Portugal", contou aos jornalistas.

"As expectativas são que cada um dos nossos atletas e também a equipa e as equipas que constituem a missão portuguesa se possam superar e fazer mais do que fizeram nas qualificações", afirmou o ministro.

O Presidente da República comparou a missão dos atletas olímpicos - na presença de alguns elementos, como o tenista João Sousa - à dos portugueses que chegaram ao Brasil.

"Dá para fazer o paralelo com aquilo que foi a saga dos portugueses quando chegaram a esta terra do Brasil. Foi difícil, chegaram por mar, como a Sagres, desta feita. Chegaram por mar e tiveram dificuldade a ir penetrando no Brasil, mas foi devido à sua presença, devido à coragem de tantos bandeirantes, mais tarde devido à presença da capital do império fora do capital de império, que pôde ter nascido a grande nação brasileira", declarou.

"Agora, volvidos muitos anos, o objetivo dos nossos olímpicos é um objetivo que respeita o espírito que preside à sua presença aqui, mas mais do que isso, é o espírito de reforçar a fraternidade entre duas pátrias, a pátria portuguesa e pátria brasileira", sublinhou.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.