sicnot

Perfil

Rio 2016

Velejador Gustavo Lima em 14.º posição após duas regatas de Laser

O velejador português Gustavo Lima terminou esta segunda-feira na 14.ª posição as duas primeiras regatas da classe Laser nos Jogos Olímpicos Rio2016, após dois 15.os lugares.

Na sua quinta participação em Jogos Olímpicos, Gustavo abriu a prova com 30 pontos, numa prova que é liderada pelo croata Tonci Stipanovic, com seis pontos, os mesmos do argentino Julio Alsogaray.

Na terceira posição está o russo Sergei Komissarov, com 11 pontos.

Na terça-feira, estão previstas mais duas regatas da classe Laser.

Lusa

  • Gustavo Lima pela 5ª vez nos Jogos Olímpicos
    4:59

    Desporto

    Gustavo Lima qualificou-se na semana passada para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. É a quinta presença consecutiva do velejador português em Jogos Olímpicos, depois da estreia em Sidnei no ano de 2000. Gustavo Lima vai defender, na cidade onde nasceu, as cores portuguesas na classe Laser. Em entrevista à SIC Notícias, o velejador elogiou todos os atletas que já conseguiram o apuramento, nomeadamente João Rodrigues que vai competir nas Olímpiadas pela 7ª vez.

  • "Levo Portugal comigo e talvez seja essa a minha motivação"
    0:58

    Rio 2016

    Gustavo Lima partiu para o Rio de Janeiro, onde vai representar Portugal nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O velejador não promete trazer uma medalha para Portugal, mas acredita que a experiência e a confiança vão ser as suas melhores armas para o sucesso. Esta será a quinta participação de Gustavo Lima nos Jogos Olímpicos.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.