sicnot

Perfil

Rio 2016

Gustavo Lima e Sara Carmo com melhores prestações na vela

Os velejadores portugueses Gustavo Lima (Laser) e Sara Carmo (Laser Radial) tiveram esta quarta-feira o seu melhor dia nos Jogos Olímpicos Rio2016, subindo ao 16.º posto e ao 26.º das respetivas classes.

Gustavo Lima conseguiu mesmo o melhor registo luso nos Jogos, ao ser oitavo na sexta regata, depois de mais um 15.º posto, na quinta, passando a somar 73 pontos, menos 20 do que o décimo classificado, o último que vai à 'Medal Race'.

Por seu lado, Sara Carmo logrou acabar as primeiras regatas na Baía de Guanabara no 'top-20', com um 18.º posto na quinta regata e um 13.º na sexta, passando a totalizar 108 pontos.

Na terça-feira, Gustavo Lima tinha terminado o segundo dia de competições no 21.º lugar, enquanto Sara Carmo era 29.º.

A classe Laser é agora liderada pelo croata Tonci Stipanovic, com 26 pontos, seguido do britânico Nick Thompson, com 35, e do holandês Rutger van Schaardenburg.

No Laser Radial, a liderança é da irlandesa Annalise Murphy, com 19 pontos, menos um do que a dinamarquesa Anne-Marie Rindom e dois do que a holandesa Marit Bowmeester.

Na quinta-feira, estará em ação apenas João Rodrigues, que após seis regatas, é 15.º classificado de RS:X.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.