sicnot

Perfil

Rio 2016

Irina Rodrigues "muito abalada" após lesão que a afastou das olimpíadas

A lançadora do disco Irina Rodrigues afirmou esta quarta-feira estar "muito abalada" por falhar os Jogos Olímpicos Rio2016 na sequência de uma lesão sofrida no treino da tarde de terça-feira, no ginásio da Aldeia Olímpica.

"Estou muito abalada. Muito mesmo. Treinei quatro anos e estava a uma semana da minha competição", escreveu, na sua conta na rede social Facebook, declarando: "Agora só me resta ser forte e ter fé! Já tive várias pedras no meu caminho e esta é mais uma".

A atleta do Sporting, de 25 anos e que foi 32.ª na sua estreia olímpica em Londres2012, explicou que fraturou o "maléolo peroneal direito" depois de cair num treino.

"O piso estava húmido, escorreguei, caí com a anca, torci o pé e depois caiu a barra de 60kg em cima do pé direito (...). Queria agradecer a todas as pessoas e entidades que me apoiaram neste ciclo (...) Apesar de tudo, estou grata. Estou nos Jogos Olímpicos do Rio e vou lutar para que em Tóquio tudo corra bem", concluiu.

Na mesma rede social, o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, já desejou "rápidas melhoras à atleta", cuja lesão, deixou o contingente luso no atletismo reduzido a 23 atletas.

Lusa

  • A inédita entrevista do príncipe Harry a Barack Obama
    0:47

    Mundo

    Foi divulgado um vídeo pouco habitual, onde aparece o príncipe Harry a entrevistar Barack Obama para um programa de rádio. A conversa foi gravada em setembro, durante um evento desportivo para militares com deficiência, e será transmitida na íntegra no dia 27 de dezembro.

  • Parlamento discute utilização de animais no circo
    2:01
  • Seis meses depois da tragédia de Pedrógão Grande
    5:55

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assinalou-se este domingo meio ano desde que o país ficou em choque com o rasto de morte e destruição causado pelos incêndios florestais na região centro. A tragédia de Pedrogão Grande foi há precisamente seis meses. Enquanto segue a reconstrução no tempo possível e com o Natal à porta, a vida prossegue, mas não voltará a ser mesma.